Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Défice de Vitamina D num país de sol? - Parte II

por dicasdefarmaceutica, em 09.07.15

image.jpg

 

No post de ontem (VER AQUI ) falei do défice de Vitamina D e nas implicações que este défice pode ter na nossa vida.

Hoje vamos ver o que já está a ser feito para resolver este problema e qual a evolução científica nesta área. Será que estamos perante uma revolução?

 

Apesar de estar presente em alimentos de origem animal, sobretudo peixes gordos, estes alimentos não possuem a quantidade de vitamina D que o organismo necessita.

 

Por isso, para evitar a carência da substância o que podemos fazer é apanhar de 15 a 20 minutos de sol todos os dias. Braços e pernas devem estar expostos, pois a quantidade de vitamina D que será absorvida é proporcional à quantidade de pele que está exposta.

Ao se expor ao sol para obter a vitamina, é importante não colocar protetor solar. Para se ter uma ideia, um protetor  com fator 8 inibe a retenção de vitamina D em 95% e um fator maior do que isso praticamente inibe toda a produção da substância.

Então e o cancro de pele? Temos sido "reféns" da dermatologia e das campanhas de prevenção, e agora não colocamos protetor solar por causa da Vitamina D? Nada disso: após os 15 a 20 minutos recomendados para obter a vitamina, colocamos o protetor solar.

 

O problema é que grande parte do ano não apanhamos sol e só os meses quentes não chegam para cobrir as necessidades e, sobretudo nas pessoas que vivem em ambiente urbano, as carências são maiores. Também as pessoas de cor escura e os idosos necessitam de mais tempo de exposição ao sol para cobrirem as necessidades de Vitamina D.

 

Como falei no post de ontem, evidências recentes correlacionam níveis insuficientes de vitamina D ao desenvolvimento ou agravamento de algumas patologias crónicas aumentando o seu risco, tais como doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, demência e osteoporose, entre outras.

 

Como podemos saber se temos défice de Vitamina D?

Através de uma análise de sangue, podemos ter este indicador. Trata-se de uma análise comparticipada e já é prescrita por muitas especialidades (doseamento da 25-hidroxivitamina D), sobretudo a doentes de risco (pessoas com pouca exposição solar, idosos, grávidas, mulheres pós-menopáusicas, doentes auto-imunes, etc...)

image.jpg

Quando tomar suplemento de Viatamina D?

Como quase todos os suplementos e, apesar da baixa toxicidade, não devem ser tomados suplementos de Vitamina D sem o aconselhamento médico.

Quando o doseamento da 25-hidroxivitamina D é inferior ao valor recomendado, o médico, além de recomendar a tal exposição ao sol de 15 a 20 minutos por dia, pode aconselhar uma suplementação de Vitamina D.

A discussão científica em torno dos benefícios da suplementação de vitamina D é um tema atual e está cientificamente aceite. Só para vos dar um exemplo, esta é a recomendação nos idosos:

image.jpg

Aprendi bastante na conferência que fui no dia 4 sobre este assunto e, se tiverem curiosidade, podem consultar AQUI a bula do suplemento da Jaba - EGOSTAR

image.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:48

Imagens

Algumas das imagens presentes no blog são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar corretamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contato, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

Termo de responsabilidade

A informação contida neste blog não substitui o aconselhamento médico ou farmacêutico. O objetivo do blog, é informar sobre vários assuntos ligados à saúde em geral, e à farmácia em particular. Os vários temas são abordados de uma forma não exaustiva, acessível ao público em geral.



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog