Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



image_2017-09-07_18-44-17.jpeg

 

Em Junho deste ano, li uma notícia sobre um estudo europeu, SIMPATHY (Stimulating Innovation Management of Polypharmacy and Adherence in The Elderly), que falava de uma necessidade urgente da criação de um Plano Nacional de Revisão da Polimedicação na população idosa em Portugal.

 

A população idosa está a aumentar, assim como o número de patologias crónicas associadas ao envelhecimento. Com todo este panorama, a polimedicação é cada vez mais uma constante em Portugal e até agora, não havia qualquer política para lidar com este problema.

Por isso mesmo, a partir deste mês, na consulta pública, os médicos devem sinalizar e justificar obrigatoriamente os casos de idosos que tomam mais do que cinco medicamentos. Normalmente, são estes os doentes considerados "polimedicados" e, como sabem, são quase todos os doentes com doenças crónicas.

Esta é uma medida defendida na Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável. Segundo Pereira Miguel, coordenador do grupo de trabalho interministerial para a Estratégia do Envelhecimento Ativo e Saudável, "a ideia não é estabelecer um limite para a prescrição ou toma de medicamentos, nem sobrecarregar os médicos com trabalho burocrático, mas sim alertar para as interações medicamentosas".

Contudo, não são só as interações o problema. Podemos também preocupar-nos com o aumento da frequência das reações adversas e com o risco de quedas, tão comuns nos idosos e tantas vezes associadas aos medicamentos. São muitos os casos de internamentos hospitalares associados à polimedicação.

Neste campo, devemos falar não só dos medicamentos receitados pelo médico, mas também de todos aqueles que são vendidos sem receita médica e das "mezinhas" várias, que podem interferir com a medicação.

Também a diminuição na adesão à terapêutica decorrente de tomarem tantos medicamentos, é um dos possíveis efeitos da polimedicação.

 

Já tinha abordado este assunto várias vezes aqui no blog, salientando sempre a importância do papel do farmacêutico neste campo.

"O farmacêutico, enquanto profissional de saúde de proximidade e confiança, possui competências para atuar na administração da medicação, na promoção da adesão à terapêutica e no uso correto dos medicamento".

A gestão correta da medicação deve ser uma prioridade para médicos, farmacêuticos e para todos aqueles que se preocupam com o envelhecimento, que deve ser ativo e saudável.

 

A medida de que falamos hoje pode ser o início de algo muito importante para a Saúde de todos nós. É urgente refletirmos sobre aquilo que é prescrito a cada doente e sobre aquilo que é dispensado a cada doente! Penso que a medida não terá tanto a ver com a quantidade de medicamentos prescritos, mas sim com a necessidade de alertar para determinados doentes polimedicados e para a necessidade de acompanhamento dos mesmos.

 

 

publicado às 21:28

Gordura corporal aumenta risco de cancro de pele

por dicasdefarmaceutica, em 31.08.17

image_2017-08-30_18-41-28.jpeg

Não é novidade que ser obeso aumenta o risco de muitas doenças, nomeadamente o cancro. Até agora, associávamos a obesidade a alguns cancros (cólon, pâncreas, mama, ovários) mas nunca ao cancro de pele.

 

Um estudo feito na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), chegou à conclusão que as pessoas que têm um mais gordura corporal, têm um maior risco de desenvolver cancro de pele.

 

Este estudo concluiu que as moléculas produzidas pelos adipócitos (células responsáveis pelo armazenamento de gordura) aumentam a probabilidade do tumor desenvolver vasos sanguíneos próprios, ou seja, acaba por criar uma forma alternativa para que o melanoma cresça e, consequentemente, se multiplique.

Segundo Pedro Coelho, investigador da FMUP, "as moléculas produzidas pelas células responsáveis pelo armazenamento da gordura, quando em contacto com as células tumorais do melanoma, tornam o tumor mais agressivo, permitindo que adira mais facilmente à superfície de outros órgãos”.

A obesidade e a presença de gordura não aumentam apenas o risco de desenvolver a doença. De acordo com o estudo, os níveis elevados de gordura corporal podem ter um efeito negativo na renovação das células e, por isso, dificultar os tratamentos do cancro de pele. Pode até haver uma resistência ao tratamento.

Por isso mesmo, segundo o investigador, o próximo passo é verificar quais as alterações produzidas nos melanomas pelas células libertadas pelo tecido adiposo, de forma a controlar ou bloquear esse processo, para evitar que a doença se torne resistente ao tratamento.

 

A seguir ao hábito de fumar, o excesso de peso e a obesidade são a única causa maior de cancro que pode ser prevenida, por isso, comece já a "tratar da linha" no início deste mês que começa amanhã. Nada como começar com hábitos saudáveis neste regresso de férias, a favor de uma vida com mais qualidade.

 

Contudo, e é sempre bom lembrar, continue com todos os cuidados com a exposição solar, pois esta continua a ser a principal causa do aparecimento do cancro de pele e, felizmente, o sol brilha em todos os lugares, não apenas na praia!

 

 

publicado às 18:43

"Elimine as Hepatites!"

por dicasdefarmaceutica, em 28.07.17

IMG_8780.JPG

Celebra-se hoje o Dia Mundial da Hepatite.

O objetivo deste dia é alertar para o diagnóstico, tratamento e prevenção desta doença que, como sabemos, é sempre tema preocupante e actual em todo o mundo.

O tema específico de 2017 é "Elimine as Hepatites". A principal mensagem/objetivo é "eliminar a hepatite viral (B e C) como ameaça à Saúde Pública até 2030".

A eliminação da hepatite viral é um objetivo de todo o mundo e a campanha "Show Your Face" é uma forma da mensagem chegar a todos.

 

"#ShowYourFace é uma campanha de fotos Polaroid personalizadas que chama a atenção para rostos humanos com o objetivo de salientar que a hepatite é importante para todos, em qualquer lugar do mundo, e que ajudar a eliminá-la é algo que todos podemos fazer. Juntos, podemos dar um rosto humano à campanha de eliminação da hepatite viral.

IMG_8779.JPG

Cada rosto vem acompanhado da declaração EU ESTOU/SOU, mensagens pessoais fortes que têm como objetivo fazer com que as pessoas sintam-se empoderadas e pessoalmente conectadas e compreendam seu papel na eliminação das hepatites. As declarações EU ESTOU/SOU enfatizam as ações individuais que estão sendo tomadas para atingir o objetivo de 2030 ou e ressaltar os sentimentos daqueles que sofrem de hepatite para incentivar outros a tomarem uma posição."

 

Vou partilhar convosco um linfográfico de um blog de saúde (121doc) que me parece muito ilucidativo para a sensibilização deste tema.

 

image_2017-07-20_18-12-00.png

 

publicado às 08:16

image_2017-05-31_07-39-48.jpeg

 Assinala-se hoje o Dia Mundial Sem Tabaco

"Fumar é a primeira causa evitável de doença e morte prematura nos países desenvolvidos". Apesar das campanhas e dos avisos constantes sobre os malefícios do tabaco, o consumo de tabaco continua a aumentar em Portugal, sobretudo entre as mulheres. 

 

Por esta razão, a Associação Respira (Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e outras Doenças Respiratórias Crónicas) aproveita este dia para alertar para os malefícios do tabaco na saúde da mulher, nomeadamente no desenvolvimento de Doenças Cardiovasculares, vários tipos de Cancro e da Doença Pulmunar Obstrutiva Crónica (DPOC).

 

"A Associação alerta para alguns factos sobre os efeitos nocivos do tabaco na mulher, tais como:

- O tabagismo durante a gestação implica uma menor quantidade de nutrientes e oxigénio para o bebé, causando assim um maior risco de nascer com um peso inferior ao normal e ainda prematuridade;

- É recomendável que as mulheres parem de fumar, não apenas durante a gravidez, mas também durante a amamentação, pois este hábito prejudica a produção de leite materno;

- Têm um risco maior de desenvolver uma doença cardiovascular, incluindo a Doença Arterial Coronária (DAC) ou Acidente Vascular Cerebral Isquémico;

- O uso de contraceptivos orais juntamente com o hábito tabágico aumentam significativamente a possibilidade de desenvolver uma doença do foro cardíaco;

- Têm um risco acentuado de desenvolver DPOC, que inclui Bronquite Crónica e Enfisema Pulmonar;

- Existe uma maior probabilidade de desenvolver vários tipos de cancro, incluindo o cancro do pulmão, boca, faringe, esófago, laringe, rim e colo do útero."

 

A campanha do ano passado referia que "Fumar é ridículo" e é verdade. Sobretudo para os mais jovens, porquê começar? Não faz bem à nada; além de provocar doenças, "estraga" a pele, amarelece os dentes, é caro e é uma dependência (física e psíquica). Deixo-vos com este cartaz elucidativo dessa campanha (2016), pois a grande aposta tem mesmo que ser nas camadas mais jovens, homens e mulheres...

 

image_2017-05-31_17-04-13.jpeg

 

publicado às 17:58

Mais sobre as Vacinas e o Sarampo...

por dicasdefarmaceutica, em 18.04.17

image_2017-04-18_15-14-44.jpeg

Já falei tantas vezes das vacinas e da "moda" anti-vacinas, que estava a ver se conseguia não abordar mais este assunto mas, como vêem, não consigo. A revolta é tanta e estou tão aborrecida de, passados tantos anos, voltarmos a ouvir falar de crianças gravemente doentes com Sarampo, que tive mesmo que voltar ao assunto.

A semana passada fiz um post sobre isto (ver AQUI) mas não pensava que hoje ainda fosse tema de todas as notícias...é mau sinal!

E os comentários nas redes sociais? Francamente, mesmo perante a situação, tanta gente a dizer disparates...

 

Vou só deixar-vos com o comunicado emitido ontem pela Direção Geral de Saúde (DGS), destinado a toda a população portuguesa, esclarecendo a situação desta epidemia em Portugal.

 

"Em relação à atividade epidémica de sarampo, a Direção-Geral da Saúde esclarece:

1. Em Portugal, desde janeiro de 2017 e até à data, foram registados 21 casos confirmados de sarampo pelo Instituto Ricardo Jorge;

2. A descrição detalhada, no plano epidemiológico, ainda está em curso;

3. A ocorrência de surtos de sarampo em alguns países europeus, devido à existência de comunidades não vacinadas, colocou Portugal em elevado risco;

4. Não há razões para temer uma epidemia de grande magnitude, uma vez que a larga maioria das pessoas está protegida porque foi vacinada ou teve anteriormente a doença;

5. A vacinação é a principal medida de prevenção, é gratuita e está disponível para todas as pessoas presentes em Portugal;

6. O Programa Nacional de Vacinação recomenda a vacinação com duas doses, aos 12 meses e aos 5 anos de idade;

7. Em pessoas vacinadas a doença pode, eventualmente, surgir mas com um quadro clínico mais ligeiro e menos contagioso;

8. Os serviços da DGS, do Instituto Ricardo Jorge, do INFARMED, dos Centros de Saúde e dos Hospitais de todas as regiões do País continuam a acompanhar a evolução das iniciativas que visam controlar o problema ora identificado."

 

Pais, por favor vacinem as vossas crianças!

Como disse o pediatra Mário Cordeiro numa entrevista ao Diário de Notícias, "dizer mal das vacinas é um luxo de um país que já não tem, como há bem pouco tempo tinha, casos diários de meningite ou mortes por sarampo, como [aconteceu] em 1994. A memória é demasiado curta e a arrogância demasiado grande".

Vamos fazer com que isto tenha sido um acidente, para continuarmos a ser um exemplo para o resto da Europa, no que às vacinas diz respeito!

publicado às 16:20

Eu tive Sarampo porque no meu tempo não havia Vacina

por dicasdefarmaceutica, em 11.04.17

image_2017-04-11_07-48-54.jpeg

É verdade, eu tive sarampo, porque há 50 anos não havia vacina e muitos de nós contraiam esta doença altamente contagiosa e que, dadas as consequências (às vezes, graves), assustava muito os pais. Nesta altura, era uma doença de fácil diagnóstico, pois todos os pediatras estavam habituados a reconhecer os seus sintomas. Agora, muitos dos médicos, nunca viram um caso de sarampo.

 

Com o aparecimento da vacina, há 35 anos, os casos de sarampo foram desaparecendo e a doença parecia estar erradicada no nosso país, de tal modo que nem se pensava que uma criança pudesse ter sarampo. 

 

A verdade é que este ano já apareceu um caso no Norte e no passado mês de março, foram diagnosticados quatro casos no Algarve. Será possível? Após alguns casos de difteria e poliomielite na Europa nos últimos anos, vem agora o sarampo "visitar" as nossas criancinhas. Grave é que as crianças não têm culpa nenhuma; são os paizinhos "anti-vacinação" que causam esta triste realidade e que nos fazem recuar tantos anos.

 

Em Portugal, o Programa Nacional de Vacinação infantil é cumprido e tem-se mostrado eficaz. Não estraguem o que tem sido bem feito!

A vacina do sarampo deve ser administrada aos doze meses de idade, com um reforço aos cinco anos, sendo muito eficaz na proteção do sarampo. Os responsáveis pela saúde no nosso país estão preocupados e a DGS (Direção Geral da Saúde) alerta para "o perigo que o sarampo representa, sendo uma das infeções virais mais contagiosas, cuja transmissão é feita à distância, por via aérea através de gotículas ou aerossóis. Os sintomas passam por exantema (uma vermelhidão na pele), expetoração, olhos pegados, entre outros."

 

Vacinar-se é uma opção individual, mas com muito peso na sociedade, pois todos os anos as vacinas salvam milhões de pessoas no mundo inteiro. Pense nisso e vacine os seus filhos! 

 

publicado às 09:09

Pata d'Acúcar - Cães treinados para ajudar Diabéticos

por dicasdefarmaceutica, em 04.04.17

image_2017-04-04_17-14-04.jpeg

 

Sob o mote “Ajude-nos a ajudar, por uma Diabetes melhor”, a Associação Pata D’ Açúcar – Medical Dogs for Diabetics, está a levar a cabo, em Portugal, um projeto inovador que visa potenciar as capacidades olfativas do cão, enquanto animal de estimação, na deteção e sinalização das baixas de glicémia no doente diabético.

 

image_2017-04-04_14-25-24.png

 

Os cães são o máximo! Isso já nós sabemos, mas que também podem ajudar a controlar  os níveis de glicémia dos seus donos, isso sim, é uma novidade!

O cão tem 30 vezes mais sensores de olfato que o Homem, o que se torna uma enorme vantagem em várias ocasiões, sendo uma delas, a utilidade tirada dessa característica para os doentes diabéticos. Através deste sentido e da saliva do seu dono, o cão, devidamente treinado, pode detetar e sinalizar baixas de glicémia, problema de tamanha gravidade para quem sofre com esta doença.

 

O projeto “Pata d’Açúcar” está aí e envolve três momentos distintos. Neste momento encontra-se na segunda fase de implementação, a qual terá a duração aproximada de um ano.

No primeiro momento, foi feita a seleção de instituições beneficiárias onde foram resgatados dois animais após uma seleção exaustiva das suas capacidades e feita, também, a seleção das empresas que estão a apadrinhar estes dois animais.

No segundo momento, está a ser feito o treino e certificação dos dois cães pela Associação.

Por último, no terceiro momento, será feita a entrega dos animais treinados a dois doentes diabéticos, sem qualquer custo para os mesmos.

 

Depois do lançamento do FreeStyle Libre, temos de novo a empresa Abbott a ajudar os diabéticos e a apadrinhar este projeto.

 

Vou tentar acompanhar aqui no blog o trajeto destes dois cães e dos seus donos.

 

 

 

publicado às 18:16

Surto de Hepatite A em Portugal

por dicasdefarmaceutica, em 29.03.17

image_2017-03-29_11-43-39.jpeg

Só costumamos falar de Hepatite A quando viajamos para países pouco desenvolvidos, cujo saneamento básico é duvidoso ou inexistente. Nalguns casos, além dos cuidados de higiene recomendados, é também aconselhada a administração da vacina.

 

Parece que o vírus responsável por esta doença se instalou em Portugal e nalguns países na Europa. Dizem que começou na Holanda durante um festival de Verão e poderá estar relacionado com uma atividade sexual chamada "chemsex", que envolve múltiplos parceiros e é potenciado por substâncias químicas.

Na região de Lisboa já foram diagnosticados mais de 100 casos, maioritariamente homens que tiveram sexo com outros homens.

 

O principal modo de transmissão da Hepatite A é fecal-oral. Isto quer dizer que o vírus é eliminado pelas fezes e é transmitido de pessoa para pessoa ou através da ingestão de água ou alimentos contaminados. A doença pode também ser transmitida por via sexual, sobretudo através do sexo oral e anal.

 

Como não existe nenhum tratamento específico para a doença, é mesmo melhor apostar na prevenção. 

O consumo de bebidas alcóolicas está totalmente proibido a quem já contraiu o vírus.

 

Alguns conselhos de prevenção da Hepatite A:

- Ter hábitos de higiene elementares

- Lavar muito bem as mãos (depois de usar a casa de banho, antes de cozinhar e de comer)

- Não beber água ou gelo de origem duvidosa

- Lavar bem, com água corrente, frutas e saladas

- Usar preservativo durante as relações sexuais

- Consoante os casos (fale com o su médico!) poderá ser aconselhável a Vacina.

 

 

 

 

 

 

publicado às 13:25

image_2017-03-16_10-57-34.jpeg

Estou sempre a repetir-me (como dizem os meus filhos...), mas para uma vida com qualidade, existem três pilares fundamentais: alimentação, exercício físico e sono.

 

Hoje é o Dia Mundial do Sono e, por isso, vamos falar sobre ele. Sabiam que existem mais de 100 doenças que podem estar relacionadas com o sono? E que a grande maioria delas poderá ser prevenida ou tratada? 

 

Dormir não é perder tempo, pois o sono é fundamental para a memória, para a capacidade de aprendizagem e para concentração. Se dormirmos bem, teremos uma maior produtividade e rendimento, tanto na vida pessoal, como profissional e, por isso mesmo, aproveitaremos melhor a vida.

O sono possui uma função biológica crucial e a falta de sono pode conduzir a várias doenças, como a hipertensão arterial, o aumento do risco de enfarte e de Acidente Vascular Cerebral (AVC), a diabetes e muitas outras.

 

Os problemas de sono são uma epidemia global que ameaça a saúde e a qualidade de vida de mais de 45 % da população. Em Portugal, cerca de 60% dos portugueses sofrem de doenças do sono, mas acham que não é nada, e não procuram  ajuda.

 

Eu estou para aqui a falar, mas também não tenho um sono de muita qualidade. A diferença é que fui a várias consultas, fiz exames, sei o que tenho (apneia de posição), mas não tenho sido "bem comportada" e não faço o que o médico me aconselhou. Aliás, até me zanguei um bocadinho com ele, porque acha que tudo o que tenho está relacionado com dormir mal...será? Hoje é dia para reflectir sobre isto.

 

Para alertar a população acerca deste problema, a Associação Portuguesa do Sono (APS) junta-se às comemorações do Dia Mundial do Sono, com a campanha “Durma Bem, Disfrute a Vida”.

 

image_2017-03-16_11-07-21.jpeg

 

Para saber mais sobre esta campanha, veja AQUI o Facebook da Associação Portuguesa do Sono.

 

Se sabe que dorme mal, em quantidade e em qualidade, faça alguma coisa para mudar esse estado! Se não conseguir sozinho, com aquelas medidas básicas (dormir sete a nove horas por noite, não usar aparelhos tecnológicos antes de ir para a cama, não beber café a partir de determinada hora, etc...), peça ajuda ao médico! Lembre-se que a grande maioria dos problemas de sono podem ser tratados!

publicado às 07:44

image_2017-03-09_11-39-46.jpeg

 
A Esclerose Múltipla é uma doença crónica, inflamatória e degenerativa, que afeta o Sistema Nervoso Central (SNC). É uma doença que surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos de idade, ou seja, entre os jovens adultos. Afeta com maior incidência as mulheres do que os homens.

 

Começa hoje no Porto, o Congresso Internacional da Esclerose Múltipla. Em simultâneo, a Merck vai iniciar uma ação de sensibilização com o objetivo de mostrar, através de experimentação física e virtual, como é viver com Esclerose Múltipla (EM). Assim, foi construída uma casa, chamada Casa da EM, onde é possível experienciar as dificuldades e limitações destas pessoas nas tarefas diárias.

 

A casa é constituída por três divisões: sala de estar, cozinha e casa de banho. Na sala de estar, o sofá é mais baixo do que o normal e um tapete de água dá a sensação de desequilíbrio, por exemplo. Na cozinha, os participantes vão perceber como um gesto tão simples como pegar numa caneca pode exigir um imenso esforço a estes doentes e na casa de banho, o espelho vai apresentar uma imagem desfocada. Todas estas características levam a que as pessoas diagnosticadas com EM tenham que se adaptar a uma nova realidade.

 

image_2017-03-09_11-49-55.jpeg

 

image_2017-03-09_11-49-59.jpeg

 

Os sintomas mais comuns da EM são:

- Fadiga

- Neurite óptica

- Perda da força muscular nos braços e pernas

- Alterações da sensibilidade

- Dor

- Alterações urinárias e intestinais

- Problemas sexuais

- Alterações no equilíbrio e coordenação

- Alterações cognitivas

- Alterações de humor e depressão

"Os efeitos que todos estes sintomas têm na qualidade de vida variam muito. Dependem bastante da forma como o doente vive estes sintomas e como consegue lidar com eles. Com o tempo, acabará por aprender a lidar com eles e a compensá-los, realizando coisas de que ainda é capaz e descobrindo novas capacidades.
Não irá acontecer de um dia para o outro: é um processo que requer esforço e tempo, não só da sua parte, mas de todos os que o rodeiam (companheiro/a, filhos ou outros membros da família)". É importante rodear-se das pessoas que se preocupam em ajudar e apoiar-se em grupos que sabem lidar com a doença, como a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM).

 

Segundo Bruno Wohlschlegel, Diretor-Geral da Merck em Portugal, “Hoje em dia, os avanços terapêuticos na área da EM já permitem que as pessoas prossigam a sua vida e consigam manter uma atividade profissional. Contudo, para as pessoas que sofrem desta doença é de suma importância criar uma maior consciencialização sobre o tema e daí surge a Casa da EM. Na Merck, é nosso objetivo contribuir para melhorar a qualidade de vida dos doentes nas suas várias dimensões, seja no âmbito clínico, como no âmbito dos relacionamentos interpessoais.”

 

O Congresso Internacional de Esclerose Múltipla do Porto marca o primeiro momento de apresentação da Casa da EM, que segue para o Congresso da Associação Portuguesa de Farmacêuticos Hospitalares. Ao longo do ano de 2017 a Casa será estrategicamente apresentada em vários eventos, com o objetivo de formar e sensibilizar o maior número de pessoas.

 

Todos os dias, de uma ou de outra forma, "topeçamos" com doenças crónicas como a Esclerose múltipla. É muito bom sabermos o que sentem e de que forma é o dia a dia das pessoas que vivem com estas doenças, pois só assim poderemos ajudar e encaminhar da melhor forma aqueles que pedem a nossa ajuda.

 

 

publicado às 18:20

Imagens

Algumas das imagens presentes no blog são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar corretamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contato, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

Termo de responsabilidade

A informação contida neste blog não substitui o aconselhamento médico ou farmacêutico. O objetivo do blog, é informar sobre vários assuntos ligados à saúde em geral, e à farmácia em particular. Os vários temas são abordados de uma forma não exaustiva, acessível ao público em geral.


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog