Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



E esta? Agora sou eu com a "pata" doente...

por dicasdefarmaceutica, em 27.02.15

image.jpg

 

Lembram-se do post em que falei do meu cão por ter sido operado a uma pata? VER AQUI

Só por piada, sem ter graça nenhuma, há dois dias também fiz uma mini cirurgia e tive que tirar a unha do pé...um quisto alojou-se debaixo da unha e teve que ir para análise. Primeiro a unha ficou negra, depois era um fungo, a seguir um granuloma piogénico e terminou nisto:

image.jpg

 

Agora dói e custa a andar, sobretudo calçada...seria tão mais fácil no Verão...

 

Claro que tenho uma vantagem em relação ao meu cão: felizmente, não necessito de colar!

É uma situação caricata, os dois com a mesma coisa...e ainda dizem que não se pega...agora sou eu a mais coxa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:56

O meu cão está doente...

por dicasdefarmaceutica, em 08.02.15

image.jpg

 

Há alguns meses, apareceu um inchaço numa unha da pata dianteira do Sebastião, o meu S. Bernardo. Foi ao veterinário, tomou duas vezes antibiótico e o inchaço não passou.

 

Quinta-feira voltou ao veterinário, mas teve que ficar internado no hospital, pois o dado inchaço era um tumor e tinha que ser tirado.

O Sebastião ficou bem, pois o local já lhe é familiar e é sempre muito bem tratado. Tratou-se de uma mini cirurgia, mas o meu cãozinho ficou sem um dedo...uma amputação não lhe vai tirar o estilo, mas não é nada agradável.

 

Correu tudo muito bem e, à noite, quando o fomos buscar, acho que ele não se importaria nada de dormir naquele hotel (Hospital Veterinário "BichoMix" ), pois não estava muito entusiasmado com a viagem até casa.

 

Veio com um colar enorme (para S. Bernardo...) e a logística não é nada fácil; diz que aquilo não dá jeito nenhum: bate em todo o lado, é difícil comer, só consegue ver em frente e nem é capaz de fazer aquele "contorcionismo" de cabeça, que lhe é habitual.

 

O antibiótico que toma de 12 em 12 horas não custa nada, pois o bocadinho de pão que o acompanha é muito saboroso.

O pior mesmo é o penso que tem que ser feito todos os dias: betadine, halibut, algodão, ligaduras, adesivo e mais duas pessoas a dar miminho enquanto uma tenta fazer aquilo o melhor possível...

 

image.jpg

 

Apesar de ter dormido dentro de casa com a dona mais nova e de ter muito mimo, continua muito triste.

 

Segunda-feira vai à consulta, pode ser que esteja tudo bem e possa tirar aquele colar que tanto o incomoda e que o põe com este ar tão tristonho...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:00

Cães para surdos

por dicasdefarmaceutica, em 05.12.14

image.jpg

 

Nunca me tinha apercebido que existiam cães preparados para ajudar pessoas surdas. Ontem encontrei um com o seu dono na estação de combóio das Devesas, em Vila Nova de Gaia. Observei-os com atenção e pesquisei um pouco sobre o assunto...estes nossos amigos não deixam de me surpreender.

 

Da mesma maneira que o cão-guia ajuda o dono cego a se situar num espaço que ele não pode ver, o cão para surdos faz com que o dono tome consciência do universo sonoro que, de outro modo, não poderia abranger.

 

"Algumas das tarefas que o cão para surdos aprende são: alertar para sons da casa (campainha/bater à porta, alarme de incêndio, temporizador de forno/micro- ondas, bebé a chorar, alguém a chamar pelo nome do dono, despertador); alertar para sons fora de casa (sirene de carros de polícia, de bombeiros ou de ambulância, ou de carro a aproximar-se na direção do dono); alertar para sons no local de trabalho (alarme de incêndio, colega de trabalho a chamar o dono, recepção de mensagem no telemóvel); e para outros sons como por exemplo recuperar objetos perdidos que façam som ao cair (chaves, moedas) ou levar mensagem entre cônjuges (um está a chamar o outro)". O cão é treinado para chamar a atenção do dono com gestos - a pegar na sua mão, por exemplo, para levá-lo até a origem do som percebido.

 

Apesar de haver algumas raças com características mais adequadas para auxiliar as pessoas com deficiência auditiva (pequinois, por exemplo), qualquer cão pode ser útil. Assim, se a pessoa já tem um cão, ele poderá ser educado com esse objetivo. De raça pura ou não, macho ou fêmea, o essencial é que seja tranquilo, doce, amistoso, sagaz, suficientemente curioso para procurar ruídos e inteligente para identificá-los.

 

O meu cão, de nome Sebastião, é tão atento às conversas e aos sons que, de certeza, poderia ter sido treinado para este fim.

image.jpg

 

Apesar de, em Portugal ainda haver poucos cães educados para este tipo de deficiência, verifica-se um esforço para que haja uma maior evolução, no sentido de que estes nossos amigos ajudem ainda mais os seus donos, sobretudo quando estes são portadores de alguma deficiência, seja ela visual, auditiva ou física (cães de assistência).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 17:58

As Carraças andam à solta

por dicasdefarmaceutica, em 10.05.14

Estamos no tempo pior para estes parasitas que se alimentam do sangue dos nossos amigos cães, pois é do calor que elas gostam mais.

As carraças são parasitas externos que se alimentam do sangue do hospedeiro. Parasitam principalmente os cães, mas também podem parasitar os gatos.
Existem cerca de 870 espécies de carraças e são um problema crescente em todo o mundo devido, por exemplo, às alterações climáticas.

As carraças estão mais ativas durante o tempo quente mas, em Portugal, como temos um clima ameno, elas estão ativas durante todo o ano.

Quando descobrir uma carraça no cão, deve proceder do seguinte modo:
1 - Não arranque a carraça com a mão, pois ao fazê-lo, está apenas a eliminar o corpo da carraça; a parte da boca manter-se-á agarrada à pele do cão, podendo causar reações locais.
2 - Calce umas luvas de látex.
3 - Aplique umas gotas de vaselina ou parafina líquida em volta da carraça.
4 - Com a ajuda de uma pinça, tente que fique mais solta e remova-a com cuidado, fazendo movimentos circulares, como que a desaparafusar um parafuso.
5 - Após remover a carraça, mergulhe-a em álcool para que consiga eliminar também os ovos.
6 - Lave bem as mãos, após a remoção.
7 - Vigie a pele do cão durante uns dias, para assegurar que não está infetada.

Para garantir a saúde e o bem-estar do seu cão, deve prevenir a infestação por estes parasitas, colocando regularmente medicamentos veterinários apropriados.

Há vários destes medicamentos no mercado:

Existem pipetas, sprays e coleiras. O insecticida de uma coleira leva dois dias a distribuir-se pelo corpo do animal, enquanto a pipeta leva apenas uma hora a atuar. O Sebastião (o meu cão) prefere as pipetas e destas, gosta particularmente das pipetas Pulvex. A coleira incomoda-o e tem um cheiro estranho. Alguns amigos do Sebastião preferem o Advantix ou o Frontline e também não têm carraças.
Atenção, que há pipetas diferentes, consoante o peso do cão!

Todas estas pipetas são eficazes contra carraças, pulgas, moscas, mosquitos e piolhos e devem colocar-se do seguinte modo:
1 - Aplicar de forma contínua sobre a pele, no sentido contrário à orientação do pêlo.
2 - Aplicar no dorso do animal, salvaguardando o acesso do cão à zona da aplicação.
3 - Não dar banho nas 48 horas subsequentes à aplicação.
4 - Renovar a aplicação de 2 em 2 meses.

Não se esqueça: PROTEJA O SEU CÃO DAS CARRAÇAS!
Aconselhe-se com o veterinário!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15

O banho do cão

por dicasdefarmaceutica, em 10.04.14
Hoje é dia de banho. O Sebastião, nome do meu cão S. Bernardo, tem hora marcada no Spa; como é muito grande e tem muito pêlo, peço ajuda especializada para este ritual.

O banho é uma das partes mais importantes da higiene do cão, mas devemos seguir algumas normas:
- Evitar dar banho a cachorros com menos de 4 meses, salvo indicação contrária do veterinário.
- Utilizar água morna.
- Evitar que a água entre para os ouvidos.
- Evitar que o shampoo entre nos olhos do animal.
- Utilizar um shampoo próprio para cão, uma vez que o pH da sua pele (pH 7,5) é diferente do pH da pele do corpo humano (pH 5,5). O Sebastião utiliza o Dermocanis para pele sensível porque, com a idade, já tem alguns problemas de pele.
Olhem só como ele está!

Não se deve andar sempre a dar banho ao cão. Uma vez por mês, normalmente, é suficiente. A higiene dos olhos e dos ouvidos deve ser feita com mais frequência.
E agora, depois do Spa, estou pronto para passear...hoje as "miúdas" não me vão largar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:51

Animais

por dicasdefarmaceutica, em 06.04.14

Também com os nossos amigos animais, o importante é que vivam com saúde e bem-estar.
Algumas "dicas de farmacêutica" podem também ajudar a escolher os produtos mais adequados para os nossos companheiros de 4 patas e a esclarecer algumas dúvidas sobre os cuidados a ter com eles.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:46

Imagens

Algumas das imagens presentes no blog são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar corretamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contato, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

Termo de responsabilidade

A informação contida neste blog não substitui o aconselhamento médico ou farmacêutico. O objetivo do blog, é informar sobre vários assuntos ligados à saúde em geral, e à farmácia em particular. Os vários temas são abordados de uma forma não exaustiva, acessível ao público em geral.


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog