Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Viajar em segurança, com "Saúde" na bagagem

por dicasdefarmaceutica, em 07.07.17

image_2017-07-04_12-44-34.jpeg

 

Todos os anos é a mesma coisa e parece-me sempre que já fiz não sei quantos posts com este tema. Contudo, e como cá em casa começam os preparativos para um dos mais novos partir para mais uma aventura, nunca é demais lembrar mais uma vez aqueles cuidados básicos para uma viagem segura, no que à saúde diz respeito.

Vou resumir este post a 4 pontos fundamentais:

 

1 - IR À CONSULTA DO VIAJANTE

As pessoas que vão viajar para destinos fora da Europa, sobretudo se o fazem pela primeira vez, devem sempre ir a uma consulta do viajante.

Esta consulta deveria ser feita quatro semanas antes da viagem, de forma a que todas as vacinas necessárias pudessem ser administradas em tempo útil. De qualquer forma, se acha que já é tarde, não perca tempo, marque e vá na mesma. Ser-lhe-ão dados conselhos para que faça uma viagem em segurança e poderá ser acompanhado por esta consulta, antes, durante e após a viagem, caso seja necessário.

Pode consultar AQUI os locais das referidas consulta, no SNS. Estas consultas também estão disponíveis nalguns hospitais particulares e no IHMT, em Lisboa.

 

2 - LEVAR UMA BOLSA COM MEDICAMENTOS

Para a mala de viagem estar completa, não podem faltar os medicamentos pois, nunca se sabe o que pode acontecer, e esta medida pode prevenir muitos dissabores, que poderiam estragar esses dias tão esperados. Nalguns países, as farmácias são escassas, os medicamentos são outros e os cuidados básicos de saúde quase não existem, por isso, mais vale prevenir.

Lista de Medicamentos:
- Analgésicos (para as dores) e antipiréticos (para a febre)
- Antigripal
- Gotas descongestionantes para o nariz (também vão dar jeito se a viagem for de avião)
- Medicamento para a diarreia
- Medicamento para a prisão de ventre
- Normalizador da flora intestinal
- Sais de re-hidratação oral
- Anti-histamínico (para as alergias)
- Pomada com antibiótico
- Pomada anti-fúngica
- Antiácidos (para a azia e indigestão)
- Antiespasmódico (para dor e desconforto abdominal)
- Comprimidos para o enjoo
- Antibiótico de largo espectro (pedir receita e aconselhar-se com o médico).

Além destas listas, deverão sempre incluir toda a medicação crónica para o período da viagem, seja ela de uma semana, um mês ou seis meses, pois os medicamentos diferem de país para país e o acesso aos mesmos também não é sempre o mesmo. Devem levar fotocópias das receitas médicas e/ou comprovativos médicos de todos os tratamentos que estão a fazer (com o nome completo do utente, nome genérico do medicamento, dosagens, preferencialmente escrito em inglês).

Outros:
- Repelente de insectos
- Protetor solar
- Pensos rápidos
- Solução desinfetante (pode ser em toalhetes)
- Ligadura elástica autoaderente
- Tampões para os ouvidos
- Preservativos

 

3 - CUIDADOS NAS VIAGENS DE AVIÃO

Muito importante durante as viagens de avião, de forma a prevenir alguns desconfortos e problemas, é seguir algumas medidas simples, nomeadamente:

- Ingerir líquidos antes e durante o voo
- Aplicar loção hidratante na pele
- Aplicar gotas nasais de soro fisiológico
- Usar óculos em vez de lentes de contacto
- Executar exercícios simples com frequência durante o voo, evitando estar sempre sentado e na mesma posição
- Utilizar meias elásticas especiais (de contenção venosa). Isto aplica-se sobretudo a quem tem problemas circulatórios, pois nas viagens de avião há um risco acrescido de formação de coágulos sanguíneos e a possibilidade de desenvolver tromboses venosasm em especial nos membros inferiores. Algumas pessoas são aconselhadas a fazer profilaxia medicamentosa.
- Utilizar roupas largas e confortáveis

 

4 - OUTRAS MEDIDAS BÁSICAS

Existem alguns cuidados, que devem ser seguidos em todos os países onde as condições básicas de saneamento e higiene são diferentes das nossas, nomeadamente nas viagens para a Ásia, África, etc...

- Só consumir água engarrafada (atenção ao gelo!)                                                             - Evitar alimentos crus ou mal cozinhados                                                                            - Lavar sempre muito bem as mãos                                                                                      - Evitar o contacto com os animais (cuidados com a raiva!)

 

BOAS FÉRIAS, COM MUITA SAÚDE!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35

É difícil travar os vendedores de rua no Haiti

por dicasdefarmaceutica, em 27.06.17

image_2017-06-27_10-25-47.jpeg

 

Li recentemente um artigo na National Geografic e tenho que partilhar convosco. Fala dos vendedores de rua de medicamentos no Haiti, uma realidade que ninguém consegue travar. Já tinha ouvido falar disto, mas nunca tinha visto fotografias, e que fotografias!

Os fotógrafos Paolo Woods e Gabrielle Galimberti fizeram este trabalho fantástico com estes homens e mulheres a transportar verdadeiras "torres de medicamentos" de toda a espécie e de toda a qualidade.

Claro que esta é uma atividade ilegal, mas as leis raramente são aplicáveis neste país e o Ministério da Saúde Pública pouco pode fazer. Os vendedores de rua são a principal fonte de abastecimento de medicamentos para muitos habitantes do Haiti. 

Estes homens e mulheres vendem de tudo: medicamentos vindos da China, antibióticos "para todos os males", medicamentos falsificados, com o prazo de validade expirado, enfim, a inspeção do Infarmed não passa por aquelas zonas...

Apreciem bem as torres de medicamentos, feitas em pilhas unidas por tiras de borracha e os acessórios para a prática da modalidade! Não faltam as tesouras, para cortar os blisteres e vender à unidose, de forma a não haver desperdício. Será que há controle de temperatura e humidade?

Parece que vender não é a sua única prática; sabem de tudo e o "aconselhamento farmacêutico" também é a sua especialidade. Imaginem o perigo...

Deixo-vos com as fotografias, muito ilucidativas do que acabo de descrever. Parabéns aos fotógrafos! Parabéns à National Geografic por nos dar a conhecer esta realidade!

 

image_2017-06-27_10-41-06.jpeg

 

image_2017-06-27_10-41-07.jpeg

 

image_2017-06-27_10-41-08.jpeg

 

image_2017-06-27_10-41-10.jpeg

 

image_2017-06-27_10-41-12.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43

Turismo acessível para todos

por dicasdefarmaceutica, em 21.03.17

image_2017-03-21_13-53-26.jpeg

Quem gosta de viajar, já pensou de certeza nos milhões de pessoas que, devido às suas necessidades específicas, nomeadamente os deficientes e os mais idosos, não podem deslocar-se por falta de condições e informação.

É a pensar nestas pessoas que está a ser desenvolvida a primeira plataforma ibérica na área do turismo acessível: a TUR4all. Esta plataforma, que já está a funcionar em Espanha, vai facilitar o planeamento das viagens em Portugal e Espanha destas pessoas com necessidades específicas.

 

A TUR4all disponibiliza informação objetiva e atualizada sobre todas as condições de acessibilidade de hotéis, monumentos, museus, transportes, restaurantes com menus em braille, entre outras.

 

Quando viajamos pelo mundo, vemos muitos locais onde é fácil perceber que a acessibilidade é uma preocupação e que qualquer pessoa poderá desfrutar do local. Cidades como Barcelona, Estocolmo ou mesmo Londres, pelas suas condições de acessibilidade, captam turistas de todas as taxas etárias e também aqueles com dificuldades motoras ou visuais, pois sabem que quase todos os monumentos, transportes, hotéis e restaurantes, estão preparados para eles.

Sabiam que é muito fácil um deficiente motor movimentar-se em Las Vegas e que até existem viagens preparadas para que possam aventurar-se até ao Machu Picchu? 

 

Pois é, o nosso país, com a quantidade de turistas e com a quantidade de locais que tem para mostrar, tem que se preocupar mais com as pessoas que são, por uma razão ou por outra, "diferentes". Por acaso, no mês passado, deparei-me com um problema: queria levar uma pessoa deficiente a uma casa de fados, daquelas mais conhecidas, e nenhuma delas tinha acesso facilitado. Acham normal? Acabei por ir, mas rezando para que não lhe desse vontade de ir à casa de banho, pois seria impossível descer aquela escada...

 

A TUR4all está a ser desenvolvida numa ação conjunta entre a Accessible Portugal, a Fundação Vodafone Portugal e o Turismo de Portugal com o apoio da ENAT - European Network for Accessible Tourism, em colaboração com a PREDIF em Espanha, apoiada pela Fundação Vodafone Espanha.

 

A TUR4all vai estar disponível em várias línguas a partir de setembro, em website e aplicação móvel. Esta aplicação não vai tornar Portugal mais acessível, mas vai informar os locais que têm essa preocupação. Todos ficaremos a ganhar...

 

Fica já prometido para próximo, um post com algumas das aplicações deste género espalhadas pelo mundo.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:46

De passagem por Myanmar...

por dicasdefarmaceutica, em 22.02.17

image_2017-02-22_12-20-03.jpeg

 

Vim agora de uma viagem a Myanmar, antiga Birmânia e, como não poderia deixar de ser, a minha atenção para a parte dos medicamentos, faz parte de todas as viagens.

Logo no primeiro dia, de chegada à capital (Yangon), encontrei um verdadeiro "mercado de medicamentos". Dirigia-me para um dos famosos mercados asiáticos (mercado Bogyoke), quando tive que fazer uma paragem neste local que só vendia produtos de saúde e, posso garantir-vos, vendia mesmo de tudo e de todas as marcas, à verdadeira maneira asiática. Vamos às fotografias:

 

image_2017-02-22_12-27-28.jpeg

 

image_2017-02-22_12-27-23.jpeg

 

image_2017-02-22_12-27-25.jpeg

 

image_2017-02-22_12-27-30 (1).jpeg

 

image_2017-02-22_12-27-32.jpeg

 

image_2017-02-22_12-27-33.jpeg

 

image_2017-02-22_12-27-37.jpeg

 

image_2017-02-22_12-27-38.jpeg

 

Que tal? Acho que o Infarmed tinha muito que fazer para estas zonas...

Vejam só o material cirúrgico, há de tudo:

 

image_2017-02-22_12-33-29.jpeg

 

Pois é, não sei se são muito saudáveís, mas pareceu-me que são felizes. Deparei-me com um país fantástico e com um povo pronto para nos receber, sempre com um sorriso estampado no rosto.

 

Para não parecer muito tendenciosa e só falar em medicamentos, fiquem com estas duas imagens que captei por aquelas bandas, um pescador no Lago Inle e os famosos templos (mais de 3000) de Bagan:

 

image_2017-02-22_12-58-38.jpeg

 

image_2017-02-22_13-02-35.jpeg

 

Se forem viajar, consultem algumas dicas sobre o Kit de farmácia que devem levar! Consoante o destino, vão a uma consulta do viajante e façam todas as medidas preventivas aconselhadas! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:39

Malária em São Tomé

por dicasdefarmaceutica, em 29.12.16

image_2016-12-29_17-12-07.jpeg

Foi na madrugada do dia de Natal que um jovem de 27 anos, tripulante da TAP, morreu vítima da Malária, doença também conhecida por Paludismo. 

Tem sido notícia desde esse dia e impressiona todos, pois parece-nos que já não se morre com esta doença. Quem visita o país, apercebe-se que a Malária continua a ser tema de conversa dos habitantes e dos visitantes de São Tomé. Por isso mesmo, em Fevereiro, quando visitei esta ilha maravilhosa, fiz um post sobre este assunto (ver AQUI).

 

O que correu mal neste caso?

Primeiro e como é habitual, os tripulantes das companhias que voam para zonas endémicas com frequência, não fazem a prevenção com medicamentos, pois esta é desaconselhada para longos períodos. Além disso, nem sempre sabem com muita antecedência quando vão voar para essas zonas. 

Mais grave do que isso, perante os sintomas e apesar da possibilidade de ser Malária, dadas as condições de ter viajado para São Tomé, foi-lhe diagnosticada uma gripe. Parece que a hipótese de ter contraído Malária não se colocou...

Azar dos azares, o tripulante apanhou a forma mais grave da doença, a Malária cerebral, que afeta o sistema nervoso e a atividade pulmunar, renal e metabólica.

 

Convém não esquecer que há dez anos, a Malária era a doença que mais matava em São Tomé. Neste momento, os avanços a nível da prevenção foram muitos, mas ainda está longe de ser erradicada. 

Por isso mesmo, para quem pretende visitar São ToméA PREVENÇÃO É ORIGATÓRIA! 

 

Esperemos que os inquéritos que estão a decorrer sobre este caso sejam conclusivos, sobretudo para prevenir situações similares. 

Será que a prevenção não se justifica também para os tripulantes das companhias de aviação? Parece que algumas já o fazem...

Não seria normal pôr a hipótese deste jovem ter contraído Malária, ao invés de lhe receitarem medicamentos para uma gripe?

 

A taxa de mortalidade por malária caiu quase 30% desde 2010, mas em 2015 ainda morreram 429 mil pessoas em todo o mundo por causa da doença, segundo o relatório anual da Organização Mundial de Saúde sobre o paludismo, divulgado este mês.

 

Façam muitas viagens, mas tenham a palavra PREVENÇÃO como a vossa palavra-chave em termos de saúde pelo mundo!

Quem não gostaria de visitar esta ilha fantástica? Aqui fica mais uma imagem da minha viagem a São Tomé:

image_2016-12-29_18-02-07.jpeg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:49

Farmácias na Polónia

por dicasdefarmaceutica, em 28.09.16

 

image_2016-09-26_21-24-12.jpeg

Como vem sendo hábito, quando ando a viajar, vou tirando fotografias de algumas farmácias. Não tenho nenhum critério específico na escolha, não tiro necessariamente às mais bonitas ou às mais representativas do local; vou tirando ao acaso. 

 

Hoje deixo-vos algumas fotografias da "Aptekas" de Varsóvia e Cracóvia:

 

image_2016-09-26_21-24-51.jpeg

                                                                Varsóvia

image_2016-09-26_21-24-52.jpeg

                                                                   Varsóvia

image_2016-09-26_21-25-23.jpeg

Museu da Farmácia em Varsóvia (em remodelação)

image_2016-09-26_21-26-08.jpeg

 Cracóvia

image_2016-09-26_21-26-09.jpeg

                                                                Cracóvia

image_2016-09-26_21-26-12.jpeg

                                                            Cracóvia

image_2016-09-26_21-28-23.jpeg

                                                                Cracóvia 

image_2016-09-26_21-28-25.jpeg

                                                                  Cracóvia

image_2016-09-26_21-29-03.jpeg

                                           Cracóvia (Farmácia homeopática)

 

Estas são só algumas fotografias, pois farmácias não faltam, nestas duas cidades da Polónia...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:01

Ficar doente na Coreia

por dicasdefarmaceutica, em 25.08.16

image_2016-08-25_15-17-38.jpeg

Ficar doente logo nos primeiros dias de chegada a Seoul para uns meses de estudo (mestrado), não parece ser um bom começo, mas acontece, há que procurar ajuda e livrar-se rapidamente da "tal" doença.

Foi o que aconteceu a uma filha de uns amigos que, após uma longa viagem, teve a sua primeira experiência num hospital Coreano.

 

A Coreia do Sul é servida por uma boa rede de hospitais e clínicas, por isso não há razões para alarmes. Parece tratar-se de uma amigdalite...

A Rita dirigiu-se ao International Health Care Center da Universidade, em Seoul, foi consultada e veio de lá com tudo isto:

image_2016-08-25_15-19-22.jpeg

 

image_2016-08-25_15-19-26.jpeg

 

image_2016-08-25_15-19-27.jpeg

Parece "chinês" e nada de princípios ativos. Fui pesquisar:

- Difflan - Benzidamina spray (o nosso flogoral);

- Solmagen - Talmiflumato (AINE);

- Mulex - Relaxante muscular (não descobri o princípio ativo);

- Sultamox - Amoxicilina;

- Albis - Ranitidina

 

Parecia tudo muito estranho, mas afinal não é. Unidose (nem mais nem menos, sem desperdício...) e tudo muito claro.

 

Achei piada a este episódio e por isso o partilhei aqui convosco. Coisas pelo mundo, onde cada vez temos mais dos nossos meninos, sem os miminhos dos papás. Como vêem, não se atrapalham e tudo acaba bem.

Todas as experiências são importantes e fazem parte deste crescimento, como pessoas, profissionais e cidadãos do mundo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:26

Cuidados a ter nas viagens de avião

por dicasdefarmaceutica, em 19.08.16

image_2016-08-19_20-01-10.jpeg

As férias continuam (só para alguns...) e as viagens também. Hoje vou falar-vos de alguns cuidados a ter quando viajamos de avião.

 

A súbita exposição a mudanças de altitude, humidade e temperatura, são alguns dos fatores que podem influenciar o estado de saúde do viajante. Durante as viagens aéreas, há uma diminuição da pressão do ar, logo, uma ligeira diminuição do oxigénio disponível, bem tolerada por indivíduos saudáveis, mas que pode não ser tão bem tolerada por passageiros com algumas doenças.

 

Por isso mesmo, as viagens aéreas apenas podem ser efetuadas após avaliação e aconselhamento médico, nas seguintes situações:

- Recém-nascidos com menos de 7 dias (ou mais tempo de vida se forem prematuros);

- Grávidas nas últimas 4 semanas de gestação (últimas 8 semanas se gravidez gemelar) e até 7 dias após o parto;

- Doentes com angina de peito;

- Viajantes com qualquer doença infecciosa em fase de contágio (p.e., tuberculose);

- Praticantes de mergulho com botija, com vários mergulhos nas últimas 24 horas;

- Indivíduos com enfarte do miocárdio ou trombose (acidente vascular cerebral) recentes;

- Indivíduos com doença respiratória crónica severa e falta de ar em repouso;

- Hipertensão arterial não controlada: máxima superior a 200 mm Hg.

 

Muito importante durante as viagens de avião, de forma a prevenir alguns desconfortos e problemas, é seguir algumas medidas simples, nomeadamente:

- Ingerir líquidos antes e durante o voo;

- Aplicar loção hidratante na pele;

- Aplicar gotas nasais de soro fisiológico;

- Usar óculos em vez de lentes de contacto.

- Executar exercícios simples com frequência durante o voo, evitando estar sempre sentado e na mesma posição;

- Utilizar meias elásticas especiais para viagens aéreas (sobretudo quem tem problemas de circulação);

- Utilizar roupas largas e confortáveis;

- Executar exercícios ligeiros após a chegada.

 

image_2016-08-19_20-38-50.jpeg

Como prevenir o Jet Lag?

A mudança de fuso horário pode alterar os padrões de sono e outros ritmos biológicos, originando frequentemente vários problemas, como desidratação, fadiga, indigestão, mal-estar geral e insónia. Podemos não sentir quase nada, mas podemos ficar mesmo mal durante alguns dias, dependendo do número de horas de diferença entre cada destino.

De modo a evitar grandes transtornos (o chamado jet lag) o viajante deve:

- Descansar bem antes da partida e durante o voo;

- Beber muita água e/ou sumos de fruta antes e durante o voo;

- Comer refeições ligeiras e evitar o consumo do álcool antes e durante o voo;

- Adaptar-se ao horário do destino o mais rapidamente possível (horas de refeição, sono), começando preferencialmente durante o voo;

- No destino, garantir a exposição à luz natural do sol.

 

Continuação de boas férias e boas viagens!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:36

Vai viajar? Este Kit de Farmácia é indispensável

por dicasdefarmaceutica, em 26.06.16

image.jpeg

 

Viajar é bom, é mesmo muito bom, mas como "mais vale prevenir do que remediar", é fundamental organizar um Kit de Farmácia antes de qualquer viagem, de modo a salvaguardar qualquer imprevisto.

Isto poderá não ter muita importância quando a viagem é para a Europa ou para uma cidade como Nova York, mas para alguns destinos mais exóticos, como a Ásia, África ou mesmo as Caraíbas, este kit pode livrar-nos de muitas preocupações e deslocações desnecessárias.

 

Estamos na última semana de junho e começam os preparativos para as viagens de férias. Quando fizerem a vossa lista de coisas para levar, já sabem, os medicamentos devem estar no topo dessa lista.

 

Lista de Medicamentos:

- Analgésicos (dores) e antipiréticos (febre) . Ex: Ben-u-ron, Brufen

- Antigripal. Ex: Griponal, Cêgripe

- Gotas descongestionantes para o nariz (também vão dar jeito no avião). Ex: Soro fisiológico (doses unitárias), Vibrocil

- Medicamento para a diarreia. Ex: Imodium (o rapid dissolve-se na boca e é mais rápido a actuar)

- Medicamento para a prisão de ventre. Ex: Dulcolax, Microlax

- Normalizador da flora intestinal. Ex: UL 250 (comprimidos ou saquetas)

- Sais de re-hidratação oral. Ex: Redrate

- Anti-histamínico (alergias). Ex: Fenistil (comprimidos e pomada)

- Pomada com antibiótico. Ex: Bacitracina

- Pomada anti-fúngica. Ex: Canesten

- Antiácidos (azia e indigestão). Ex: Pastilhas Rennie

- Antiespasmódico (dor e desconforto abdominal). Ex. Buscopan

- Comprimidos para o enjoo. Ex. Vomidrine

- Antibiótico de largo espectro (pedir receita e aconselhar-se com o médico).

 

Outros:

- Repelente de insectos. Ex: Previpiq, Pré-butix

- Protetor solar.

- Pensos rápidos.

- Solução desinfetante (pode ser em toalhetes).

- Ligadura elástica autoaderente.

- Tampões para os ouvidos.

- Preservativos.

 

Além destas listas, deverão sempre incluir toda a medicação crónica para todo o período da viagem, seja ela de uma semana, um mês ou seis meses, pois os medicamentos diferem de país para país e o acesso aos mesmos também não é sempre o mesmo. Além disso, devem levar fotocópias das receitas médicas e/ou comprovativos médicos de todos os tratamentos que estão a fazer. Isto é uma regra crucial em muitos países onde a entrada com alguns medicamentos pode ser dificultada.

 

Muito importante também é verificarem quais as vacinas obrigatórias e as aconselhadas para cada país. A consulta do viajante é importante e pode dar-vos uma boa ajuda.

 

image.jpeg

 

Estão a ler isto e estão a perguntar: "numa mochila, como vou transportar isto tudo?" 

image.jpeg

 

Aqui ficam algumas dicas: 

- Na realidade, os medicamentos devem ser sempre transportados nas suas embalagens originais (caixas, blisters ou frascos e folhetos informativos). Como temos que facilitar, aconselho a que conservem os medicamentos nos blisters (que têm inscrito o nome e a validade), colocando-os numa bolsa de fácil transporte.

 

image.jpeg

 

 

image.jpeg

 - Os folhetos informativos, em caso de qualquer dúvida, vão presos numa mola ou elástico e, deste modo, cabem em qualquer cantinho da mochila.

image.jpeg

- Sempre à mão, aconselho que levem uma daquelas caixas de comprimidos que as farmácias nos oferecem com comprimidos analgésicos e antipiréticos, com um anti-diarreico, com um anti-alérgico e, se for caso disso, com comprimidos para o enjoo. Na viagem, devem também ter convosco as gotas descongestionantes para o nariz, que podem ser úteis durante a aterragem.

image.jpeg

Não facilitem! Previnam-se e a viagem vai correr muito melhor!

Boa férias! Boas viagens, com muita saúde!

 

image.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:37

NIVEA em Berlim

por dicasdefarmaceutica, em 12.06.16

image.jpeg

 

A NIVEA é uma das maiores marcas de produtos de cuidados da pele do mundo e talvez seja uma das marcas na qual mais gente confia.

 

Não fosse a marca alemã (beiersdorf)), encontrei em Berlim a maior loja da NIVEA que conheço, aliás, nunca tinha visto uma loja da marca.

A loja é enorme, numa das avenidas principais e, além das caixinhas e cremes que todos conhecemos, tem muito mais artigos, todos com a marca NIVEA.

 

Aqui vos deixo algumas imagens:

image.jpeg

 

image.jpeg

 

image.jpeg

 

image.jpeg

 

image.jpeg

 

image.jpeg

 

image.jpeg

 

image.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:46

Imagens

Algumas das imagens presentes no blog são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar corretamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contato, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

Termo de responsabilidade

A informação contida neste blog não substitui o aconselhamento médico ou farmacêutico. O objetivo do blog, é informar sobre vários assuntos ligados à saúde em geral, e à farmácia em particular. Os vários temas são abordados de uma forma não exaustiva, acessível ao público em geral.


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Julho 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog