Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pata d'Acúcar - Cães treinados para ajudar Diabéticos

por dicasdefarmaceutica, em 04.04.17

image_2017-04-04_17-14-04.jpeg

 

Sob o mote “Ajude-nos a ajudar, por uma Diabetes melhor”, a Associação Pata D’ Açúcar – Medical Dogs for Diabetics, está a levar a cabo, em Portugal, um projeto inovador que visa potenciar as capacidades olfativas do cão, enquanto animal de estimação, na deteção e sinalização das baixas de glicémia no doente diabético.

 

image_2017-04-04_14-25-24.png

 

Os cães são o máximo! Isso já nós sabemos, mas que também podem ajudar a controlar  os níveis de glicémia dos seus donos, isso sim, é uma novidade!

O cão tem 30 vezes mais sensores de olfato que o Homem, o que se torna uma enorme vantagem em várias ocasiões, sendo uma delas, a utilidade tirada dessa característica para os doentes diabéticos. Através deste sentido e da saliva do seu dono, o cão, devidamente treinado, pode detetar e sinalizar baixas de glicémia, problema de tamanha gravidade para quem sofre com esta doença.

 

O projeto “Pata d’Açúcar” está aí e envolve três momentos distintos. Neste momento encontra-se na segunda fase de implementação, a qual terá a duração aproximada de um ano.

No primeiro momento, foi feita a seleção de instituições beneficiárias onde foram resgatados dois animais após uma seleção exaustiva das suas capacidades e feita, também, a seleção das empresas que estão a apadrinhar estes dois animais.

No segundo momento, está a ser feito o treino e certificação dos dois cães pela Associação.

Por último, no terceiro momento, será feita a entrega dos animais treinados a dois doentes diabéticos, sem qualquer custo para os mesmos.

 

Depois do lançamento do FreeStyle Libre, temos de novo a empresa Abbott a ajudar os diabéticos e a apadrinhar este projeto.

 

Vou tentar acompanhar aqui no blog o trajeto destes dois cães e dos seus donos.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:16

A partir de hoje já temos uma linha Saúde Animal 24

por dicasdefarmaceutica, em 07.12.16

image_2016-12-06_19-25-55.jpeg

A partir de hoje, às 10 horas, teremos mais uma ajuda para tratarmos bem da saúde dos nossos patudos. É a linha Saúde Animal 24, a primeira linha telefónica nacional de assistência em saúde veterinária.

Como referem os responsáveis desta startup portuguesa, o objetivo desta linha é "esclarecer as dúvidas que surgem fora de horas ou que não se enquadram no âmbito das consultas veterinárias”. 

 

Esta linha de assistência estará disponível 24 horas por dia através do número           760 450 911 e "está preparada para responder a dúvidas dentro das áreas da nutrição, comportamento, intoxicações, viagens e ainda a questões de saúde pública encaminhando os clientes, sempre que se justifique, para uma clínica ou hospital veterinário da sua freguesia de residência.”

 

A equipa deste novo serviço é composta por profissionais de diferentes áreas da saúde veterinária e está apta a responder a questões relacionadas com animais de companhia como cães e gatos ou cavalos e animais exóticos como porquinhos-da-Índia, hamsters, iguanas ou aves.

A atender as chamadas está uma equipa de enfermeiros veterinários devidamente treinada para responder a todas as dúvidas.

 

As chamadas terão um custo de 0,60 cêntimos + IVA, independentemente da sua duração.  

 

Com os disparates que o meu patudo faz, parece-me que não vou escapar de alguns telefonemas para a linha Saúde Animal 24. Tenho um veterinário óptimo, muito disponível, mas nem sempre são horas de ligar e, na realidade, algumas situações não justificam uma ida à clínica.

Esta linha é importante para todos os que têm e se preocupam com os animais, mas é particularmente importante para quem vive fora dos centros urbanos e longe de qualquer assistência veterinária.

 

Parabéns à equipa que teve esta excelente ideia! 

Saúde Animal 24

image_2016-12-06_21-50-16.jpeg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:48

Ajude o seu amigo a livrar-se das carraças

por dicasdefarmaceutica, em 29.07.16

image.jpeg

As carraças andam por aí, por isso, cuidado! O seu nome diz isso mesmo, as verdadeiras carraças não largam e gostam especialmente dos cães, apesar de também aparecerem nos gatos.

As carraças são parasitas externos, que se alimentam do sangue do hospedeiro. Em Portugal, como o clima é ameno, estão ativas durante todo o ano, mas é sobretudo do calor que elas mais gostam. 

 

As carraças rastejam, não voam nem saltam e só as adultas podem ser vistas a olho nú. As larvas e as ninfas das carraças são difíceis de ver, sobretudo nos cães de muito pêlo.

 

As carraças podem provocar doença nos cães, transmitindo outras doenças e podem ter efeitos tóxicos bastante graves. Como conseguem "sugar" grandes quantidades de sangue, podem ainda fazer como que o cão fique anémico e, por isso, muito debilitado.

As carraças são portadoras de protozoários (Babésia), bactérias (Borrélia), riquétsia (Ehrlichia) e vírus, podendo também causar doença nos seres humanos.

 

O ideal é prevenir e evitar que as carraças cheguem perto dos nossos amigos e aí se instalem.

Existem no mercado várias soluções para isso, desde pipetas, sprays, coleiras, shampoos e até comprimidos. O melhor é aconselhar-se sempre com o veterinário e escolher o método e a dosagem que é mais indicada para o seu animal.

 

image.jpeg

O meu Pipo, que ainda só tem 10Kg, está a fazer esta pipeta uma vez por mês:

 

image.jpeg

 

Com esta prevenção, livramo-nos também das pulgas. As infestações com pulgas parece-me que ainda são piores, pois podem sair rapidamente do nosso controlo. Sabiam que uma única pulga pode produzir 2500 ovos? Elas põem 40 a 50 ovos por dia, durante 50 dias. Imaginem o que é isto no nosso cão ou gato e em nossa casa...

 

O que fazer se a malvada carraça já se instalou no nosso amigo?

- Não aplicar nenhuma substância (como álcool) para fazer com que a carraça se desprenda.

- Utilizar luvas de látex para proteger as mãos.

- Usar uma pinça de pontas afiadas (existem umas especiais para o efeito).

- Agarrar a carraça (com a pinça) o mais próximo possível da pele do animal.

- Rodar suavemente a carraça até que esta se desprenda da pele.

- Lavar a área picada com água morna e sabão neutro.

- Observar a área picada durante os dias seguintes e se a ferida não sarar, consultar o veterinário.

Pode ainda guardar-se a dita carraça num frasco, de forma a que o veterinário possa identificar qual o seu tipo e a gravidade da picada.

 

Proteja o seu amigo e aconselhe-se sempre com o médico veterinário!

image.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25

PETABLE - A App que o ajuda a cuidar do seu animal

por dicasdefarmaceutica, em 22.12.15

image.jpeg

Tratar dos nossos "patudos" é sempre uma prioridade e esta aplicação pode ser uma boa ajuda para termos sempre tudo em dia e vivermos em pleno o prazer de ter um animal de estimação.

Através da PETABLE, podemos estar ligados a uma clínica veterinária que, sempre que se justifique, enviará lembretes sobre os vários cuidados que tem que ter com o seu patudo, como por exemplo, datas de vacinações, desparatizações e consultas.

Também pode não estar ligado a nenhuma clínica e fazer os seus próprios lembretes.

 

Como começar a usar a PETABLE?

1 - Faça download na App Store ou na Play Store.

2 - Associe-se à sua clínica veterinária ou escolha usar a App sem associação.

3 - Crie a ficha do seu animal.

4 - Edite as datas do plano de saúde do seu animal.

image.jpeg

 

image.jpeg

Vai ser muito mais fácil termos sempre à mão o "cartão de cidadão" do nosso animal com todas as informações que a ele dizem respeito.

 

image.jpeg

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08

image.jpg

 

Ora aí está: os animais, dos quais tantos de nós gostamos, são muito mais do que animais de companhia. Como se já não fosse suficiente, fazerem-nos companhia e darem-nos tanto carinho sem nos pedirem nada em troca; não nos exigem nada, mas agradecem toda a nossa atenção.

 

A American Heart Association defende que os donos de animais, sejam eles quais forem, têm melhores níveis de colesterol, um menor risco de sofrerem de hipertensão e uma taxa menor de doenças cardiovasculares. 

E isto não acontece só por se passear o cão e andar todos os dias a pé, o que também já é importante. Referem mesmo que, por exemplo, os donos de gatos têm menos 40% de hipóteses de virem a ter um ataque cardíaco (este número até me parece um pouco exagerado...).

 

image.jpg

 

Mas tudo isto pode ser explicado cientificamente. O simples facto de se abraçar o animal de estimação protege o coração, já que diminui os níveis de stress e estimula o cérebro a libertar hormonas como a serotonina, a dopamina, a prolactina e a oxitocina. Estas hormonas estão relacionadas com o bem-estar, com o amor e com o prazer. 

 

image.jpg

 

Por tudo isto, não é de estranhar que os animais sejam uma poderosa arma contra a depressão, sendo muitas vezes "receitados" pelos médicos, tanto para crianças, como para adultos. As pessoas idosas podem usufruir de grandes bnefícios no contacto com os animais, sobretudo aqueles que vivem mais isolados.

 

Outro dado que li e que me surpreendeu foi que, em doentes pós cirúrgicos, a terapia com cães pode fazer com que os doentes tomem menos de 28% de medicamentos para as dores.

A terapia assistida por animais (TAA) também é muito utilizada em doenças como a dislexia, as deficiências mentais ou o autismo, pois a forma como estes doentes interagem com os animais é sempre uma experiência surpreendente.

 

Os animais mais utilizados para estas terapias são os cães e os cavalos, mas os resultados com burros e com golfinhos também são surpreendentes.

 

image.jpg

 

image.jpg

 

Não restam dúvidas: os animais fazem-nos bem, contribuindo para o nosso bem-estar físico, social e psicológico. Nesta sociedade, em que tanta gente dá tão pouca importância ao contacto físico e ao olhar olhos nos olhos, talvez os animais tenham muito para nos ensinar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:32

image.jpg

 

"Os cães de assistência não só prestam um serviço especifico a pessoas com deficiência, como atuam de forma a melhorar a sua qualidade de vida e de uma maneira geral devolvem ao seu dono a sensação de independência e liberdade."

 

Os deficientes visuais são aqueles que já nos habituámos a ver acompanhados pelos seus Cães de Assistência, mas muitas outras pessoas com várias doenças, podem beneficiar com a ajuda destes nossos amigos.

 

A Associação Portuguesa de cães de Assistência (APCA) forma e certifica cães em Portugal.

 

Faça um clique AQUI e veja como alguns cães devidamente treinados podem ajudar os seus donos diabéticos, uma doença tão vulgar entre nós.

 

Os cães de Diabéticos são treinados para identificar e agir de acordo com as mudanças de aroma que a hipoglicemia (baixa glicose no sangue) cria na química do corpo. Já viu a importância que isto pode ter, por exemplo, durante a noite? E para uma criança, que muitas vezes, tem dificuldade em detectar os sintomas?

 

Passe esta informação aos seus amigos...

image.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:10

Os Cães já podem ver televisão

por dicasdefarmaceutica, em 19.05.15

image.jpg

Com as televisões de LCD, LED e Plasma, com uma frequência maior do que as televisões antigas, os nossos amigos já conseguem assistir aos seus programas favoritos...

 

O primeiro canal premium para cães chega à NOS no dia 23 de maio, e para comemorar este lançamento, o canal vai estar de hoje até quinta-feira, dia 21, em sinal aberto para os clientes da NOS, na posição 250 da grelha.

 

"O DOGTV é o primeiro canal de televisão feito especialmente para cães, prometendo reduzir a fadiga mental, stress e ansiedade dos canídeos, tornando-os mais confiantes e felizes. Com emissão 24h/dia e uma programação desenvolvida cientificamente por especialistas em comportamento animal, com conteúdos adaptados para a visão e audição caninas, a DOGTV evita que os seus cães se sintam aborrecidos ou deprimidos quando se ausenta de casa, apresentando blocos de relaxamento, estímulo e reforço de comportamento positivo".

 

Já sabe, se enquanto vai trabalhar, quer manter os seus cães distraídos, por 5,00€ por mês, já tem uma solução.

image.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:36

Seguro de Saúde para Cães e Gatos

por dicasdefarmaceutica, em 03.05.15

image.jpg

 

Sabia que existe um seguro de saúde para cães e gatos?

 

Quando o meu cão Sebastião foi operado, a clínica veterinária perguntou-me se tinha seguro e eu nem sabia que isso existia. Agora que ele já tem 10 anos, já não o posso fazer mas, de certeza que não me vou esquecer de tratar disto quando tiver mais algum cão.

 

Por menos de 10 euros por mês, o seguro Pétis, tem as seguintes coberturas:

 

- Assistência veterinária e medicamentosa - reembolso de despesas médicas veterinárias e com medicamentos, assim como intervenções cirúrgicas, internamento e exames.

- Responsabilidade civil - garante as indemnizações devidas a terceiros pelos danos e prejuízos causados pelo animal.

- Defesa Jurídica - em processos judiciais por danos materiais e corporais causados pelo e ao animal.

- Procura de animal de companhia - com base em critérios de seleção definidos pelo segurado, procederá ao envio de informação e solicitação de pesquisas junto de entidades e fornecedores credenciados.

- Guarda do animal seguro - em caso de hospitalização do segurado.

- Localização em caso de desaparecimento - assunção dos custos com o envio de fotografias e publicação de notícia do desaparecimento do animal, assim como contacto com entidades que atuem na área animal, como veterinários ou associações amigas dos animais.

- Informações diversas - sobre clínicas, criadores, assistência ao domicílio, transporte, adoção de animais e muito mais ligado ao mundo dos animais.

- Organização de Serviços Fúnebres - formalidades inerentes à organização do serviço fúnebre em caso de morte do animal seguro.

 

Este seguro é do Millenium bcp. Falaram-me da existência de outros, mas não tenho informação sobre os mesmos.

Para subscrever o seguro Pétis, pode dirigir-se a uma dependência do banco ou através do site do Millenium.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:19

Atenção à Lagarta do Pinheiro!

por dicasdefarmaceutica, em 05.03.15

image.jpg

 

 

A Lagarta do Pinheiro, também chamada Processionária, é um insecto que ataca esta árvore, enfraquecendo-a e, em caso extremo, podendo mesmo causar a morte da mesma.

 

Estas Lagartas descem até ao solo entre os meses de Fevereiro e Maio, meses em que devemos estar atentos, devido aos efeitos nocivos que podem causar aos humanos e aos animais, sobretudo aos cães.

 

A Lagarta do Pinheiro pode causar grandes irritações na pele, nos olhos e graves problemas respiratórios. Se, após algum contacto com esta Lagarta, sentir algum sintoma, dirija-se de imediato ao hospital...não onvém facilitar, sobretudo com crianças.

Ainda a semana passada, a Lagarta do Pinheiro resolveu visitar uma escola em Alenquer.

image.jpg

 

Um cão de uma amiga sofreu agora com este "bicho" só por andar a passear aqui no parque da Costa de Caparica, farejando tudo o que lhe aparece à frente.

 

Nos cães, os danos por farejar estas lagartas podem ser graves: focinho inchado, língua grossa (por vezes, azulada), babar intenso, comichão e vómito.

image.jpg

Se o seu cão apresentar estes sintomas depois de um passeio no parque, leve-o de imediato a um hospital veterinário.

 

Nesta época, é preferível, dar uns passeios mais citadinos, longe dos pinheiros.

 

Só para terem noção de como isto está, a minha filha acabou de tirar estas fotografias numa quinta aqui próximo:

image.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31

E esta? Agora sou eu com a "pata" doente...

por dicasdefarmaceutica, em 27.02.15

image.jpg

 

Lembram-se do post em que falei do meu cão por ter sido operado a uma pata? VER AQUI

Só por piada, sem ter graça nenhuma, há dois dias também fiz uma mini cirurgia e tive que tirar a unha do pé...um quisto alojou-se debaixo da unha e teve que ir para análise. Primeiro a unha ficou negra, depois era um fungo, a seguir um granuloma piogénico e terminou nisto:

image.jpg

 

Agora dói e custa a andar, sobretudo calçada...seria tão mais fácil no Verão...

 

Claro que tenho uma vantagem em relação ao meu cão: felizmente, não necessito de colar!

É uma situação caricata, os dois com a mesma coisa...e ainda dizem que não se pega...agora sou eu a mais coxa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:56

Imagens

Algumas das imagens presentes no blog são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar corretamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contato, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

Termo de responsabilidade

A informação contida neste blog não substitui o aconselhamento médico ou farmacêutico. O objetivo do blog, é informar sobre vários assuntos ligados à saúde em geral, e à farmácia em particular. Os vários temas são abordados de uma forma não exaustiva, acessível ao público em geral.


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog