Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Deficiência de Selénio em Portugal

por dicasdefarmaceutica, em 06.06.17

image_2017-06-06_18-07-21.jpeg

No passado mês de fevereiro, falei AQUI do elemento selénio e da sua necessidade como suplemento alimentar.

No dia 25 de maio, a Pharma Nord organizou em Lisboa, uma sessão de esclarecimento sobre este assunto. O evento teve como convidados Catarina Galinha, engenheira bióloga e investigadora do Instituto Superior Técnico de Lisboa, e Miguel Baião, Médico especialista em Medicina Geral e Familiar, Medicina Integrativa e Ortomolecular. Contou com uma audiência de quase 200 convidados, entre farmacêuticos, nutricionistas, médicos, enfermeiros e jornalistas.

Um estudo recente, realizado pela investigadora Catarina Galinha, analisou amostras de solo e trigo provenientes de vários terrenos agrícolas de norte a sul do país, procurando entender as causas para haver níveis tão baixos de selénio nos alimentos e no sangue. A conclusão foi de que o trigo cultivado em solo português, bem como os vegetais e frutos, é muito pobre em selénio.

Portugal não é caso único. Estima-se que cerca de 20% da população europeia não obtenha a quantidade recomendada de selénio.

Os solos europeus apresentam níveis muito inferiores de selénio, quando comparados com outras regiões, como os Estados Unidos, Canadá ou Japão. Para terem uma ideia da dimensão desta realidade, os estudos mostram que o trigo que é importado do Canadá ou dos EUA, contém 50 vezes mais selénio do que aquele que é produzido nos solos portugueses.

A agravar estes números, nas últimas décadas, o consumo de selénio pela população europeia tem vindo a diminuir consideravelmente devido, essencialmente, à baixa ingestão de cereais integrais e ao aumento do consumo de trigo produzido nos solos empobrecidos da Europa.

Mais uma vez, falamos aqui da importância da alimentação na nossa qualidade de vida. Na realidade, se tivermos uma alimentação equilibrada, a nossa qualidade de vida será melhorada, mas por vezes não chega. A qualidade dos nossos solos e daquilo que comemos também vai comprometendo a nossa saúde e é aqui que os suplementos podem dar a sua ajuda.

Contudo, já sabe, não tome suplementos alimentares sem falar como o seu médico ou farmacêutico! Já sabe também que eles nunca substituem uma alimentação variada e de qualidade!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:06

"Suplementos milagrosos" de Cálcio

por dicasdefarmaceutica, em 27.03.17

image_2017-03-27_11-46-14.jpeg

No último post falei dos suplementos de vitaminas, mas ontem deparei-me com uma senhora muito irritada porque já anda há algum tempo (há mais de um ano) a tomar um suplemento milagroso de Cálcio e agora o médico zangou-se com ela, pois além de não estar melhor relativamente aos "valores da osteoporose", está com "pedra nos rins", provavelmente agravada pelo dito suplemento.

 

Afinal, parece que não só as vitaminas que podem ser "tóxicas", o Cálcio também deve ser tomado só quando é necessário e de acordo com aconselhamento médico.

 

A publicidade de alguns suplementos de Cálcio "milagrosos" não tem qualquer base científica, não estando demonstrado que o uso destes suplementos  possa diminuir as fraturas ósseas e ajude a reforçar as articulações.

O suplemento de Cálcio deve ser tomado apenas em determinadas situações como na gravidez, nalguns casos de osteoporose, em casos que se verifique a não ingestão de produtos ricos em Cálcio e noutros, que devem ser analisados pelo médico. A dose de suplemento deve ser sempre adequada à idade e à condição para a qual é aconselhado.

 

O uso prolongado de suplementos de Cálcio, além de poder provocar cálculos renais, pode ainda ter algum risco cardiovascular, por isso deve ser tomado com precaução.

 

Lembre-se que a grande maioria das pessoas não necessita deste suplemento! Basta ter uma alimentação equilibrada e rica em produtos com Cálcio. Aqui ficam algumas dicas de alimentos ricos em Cálcio:

- Leite e derivados

- Amêndoas

- Tofu

- Vegetais (bróculos, espinafres, agrião, couve

- Ovos

- Feijão branco

- Sardinhas

- Aveia

- Linhaça

- Açai

Existem muitos outros, por isso, alternativas não faltam.

 

De qualquer modo, engana-se quem pensa que basta consumir a quantidade diária recomendada de Cálcio para ter uns ossos saudáveís. Para que este mineral seja bem utilizado pelo organismo, também é preciso garantir o fornecimento apropriado de vitamina D, tendo em vista que é ela a substância responsável pela entrada do Cálcio na corrente sanguínea e permitir a sua absorção. 

O assunto da vitamina D já foi abordado aqui no blog, dê uma espreitadela aos posts:

Défice de vitamina D num país de sol? - Parte I

Défice de vitamina D num país de sol? - Parte II

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:16

Suplementos de Vitaminas: só quando é preciso

por dicasdefarmaceutica, em 24.03.17

image_2017-03-24_16-37-02.jpeg

  

As vitaminas são essenciais para sobrevivermos e fundamentais para mantermos o nosso bem-estar e a nossa saúde, mas os suplementos vitamínicos são quase sempre desnecessários porque os alimentos naturais, numa alimentação equilibrada, fornecem as quantidades de vitaminas que o organismo precisa.

 

Caros colegas, não quero de todo estragar o negócio das vitaminas, mas como com todos os suplementos, é preciso saber aconselhar. O problema é quando são compradas em qualquer sítio e sem qualquer aconselhamento. E aqui fica a primeira dica: se quer comprar suplementos de vitaminas, aconselhe-se com o médico, com o farmacêutico ou com outro profissional de saúde que saiba a sua história clínica e que perceba do assunto (nutricionista, enfermeiro, etc...). Não tome as vitaminas do seu "vizinho"!

 

Sabe que as vitaminas em excesso podem ser tóxicas? Chama-se hipervitaminose quando as vitaminas se acumulam no organismo e não são eliminadas. Isto acontece sobretudo com as chamadas vitaminas lipossolúveis (solúveis em gordura), nomeadamente as vitaminas A, D, E e K. Normalmente, o excesso de vitaminas hidrossolúveis (solúveis em água) é eliminado pela urina, como é o caso das vitaminas B ou C .

 

Assim, além da qualidade das vitaminas (A, B, C...) existentes nos suplementos, é muito importante ter atenção às quantidades. Segunda dica: os suplementos vitamínicos não são para tomar para toda a vida; quando necessários, normalmente devem ser tomados durante um período limitado, sempre de acordo com as necessidades de cada um.

 

Existem vários sinais e sintomas associados à toma exagerada de suplementos vitamínicos, quando essa toxicidade de que falei existe. Esses sinais variam muito de pessoa para pessoa e podem ir desde náuseas, cefaleias, quedas de cabelo e em casos mais graves, hemorragias (excesso de vitamina E) ou mesmo excesso de cálcio no sangue (excesso de vitamina D). Algumas pessoas, até com a vitamina C, que é mais facilmente eliminada, têm alguns transtornos intestinais.

 

Assim, e para finalizar, aqui fica a terceira dica: sempre que possível, substitua as cápsulas de vitaminas por uma dieta equilibrada!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:20

image_2017-02-26_16-34-36.jpeg

 

A Nestlé está em Portugal desde 1923 e existem em todas as nossas casas produtos desta marca. Talvez seja mais conhecida pela nutrição infantil, mas dela fazem parte também os cafés torrados, as bebidas solúveis, os chocolates, os cereais de pequeno-almoço, a nutrição clínica, os gelados e os alimentos para animais de companhia. 

Toda a gente conhece o sabor do leitinho com uma colher de chocolate Nesquik, as farinhas Nestum ou mesmo a gama de produtos Maggie. Os compromissos de marcas como a Nestlé em termos de alimentação saudável, contribuem de maneira significativa para a melhoria da saúde e bem-estar da população consumidora, daí a importância da notícia que vos trago hoje.

 

"A Nestlé comprometeu-se a reduzir pelo menos 18 mil toneladas de açúcar nos produtos alimentares que disponibiliza no mercado Europeu, até 2020, o que equivalerá a uma redução de 5% de açúcar, em relação aos valores atuais, no portefólio da marca no nosso continente."

 

Este compromisso foi anunciado pela Companhia numa conferência realizada recentemente em Malta sobre Obesidade Infantil, organizada pela Comissão Europeia. Numa mensagem em vídeo, Marco Settembri, Vice-presidente Executivo da Nestlé e Diretor para a Zona EMENA (Europa, Médio Oriente e Norte de África), salientou a importância da alimentação saudável: “Quando uma em três crianças tem excesso de peso ou é obesa, é evidente que temos de fazer mais para oferecer escolhas mais saudáveis e ajudar a promover um estilo de vida ativo.”

 

Há muitos anos que a Nestlé tem vindo a investir no desenvolvimento e na criação de produtos mais saudáveis e saborosos, removendo açúcar, sal e gorduras, e adicionando nutrientes integrais.

 

Felizmente, sabemos que são várias as marcas que trabalham com o mesmo objetivo da Nestlé. Também a Comissão Europeia e os Estados Membros concordaram em desenvolver, até ao final de 2017, planos de ação para reduzir a adição de açúcares nos produtos alimentares. 

 

Pode saber mais AQUI sobre os compromissos da Nestlé.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:58

Os 3 Alimentos Top para o Inverno

por dicasdefarmaceutica, em 10.01.17

image_2017-01-10_09-03-59.jpeg

Vem o Inverno e as frutas e vegetais parecen ser menos atrativos nesta época do ano. Contudo, sobretudo com o frio, o cuidado com a alimentação deve ser crucial e manter a diversidade alimentar é muito importante para afastar as temíveis gripes e constipações.

 

Se a alimentação for variada e com produtos frescos, o nosso sistema imunitário irá agradecer, sendo regulado e estimulado de forma mais eficaz. Todos sabemos que as dietas mal conduzidas debilitam fortemente o sistema imunitário e todo o organismo pode sofrer com isso. Se o sistema imunitário estiver fragilizado, será muito mais fácil apanhar os vírus e bactérias que se "passeiam" por aí nesta época do ano.

 

Assim, deixo-vos aqui a minha escola de 3 Alimentos Top do Inverno e que por isso, são os meus preferidos nesta época do ano:

 

1 - Citrinos e Kiwi

                                        image_2017-01-10_09-46-16.jpeg  

Laranjas, tangerinas, clementinas, limões, kiwis, tudo fontes de vitamina C e antioxidantes tão importante para reforçar as nossas defesas. O kiwi é sem dúvida o meu preferido, pois além da ser o "rei da vitamina C", ajuda o trânsito intestinal e é o meu primeiro alimento do dia. 

Os restantes citrinos podem ser comidos ao longo do dia, não descartando a possibilidade dos sumos. Muita gente diz que beber um sumo não é a mesma coisa, mas o que podemos perder é em fibras, pois as vitaminas mantêm-se quando a fruta é espremida. O sumo deve ser feito na hora de consumir, de forma a evitar a oxidação dos elementos ao ar.

 

2 - Sopas                    

image_2017-01-10_09-49-55.jpeg

Nada melhor do que uma sopa para nos aquecer e para preparar o estômago para receber o que vier a seguir. Acho que gosto de todas, passadas, sem ser passadas, com mais ou menos legumes, é sem dúvida o meu prato de eleição desta época do ano.

Habituem-se a ter sopa feita, pois será a maior fonte de nutrientes protetores, dada a possibilidade de conter uma enorme variedade de legumes de todas as cores, benéficos para proteger o nosso organismo e ajudar também no reforço das nossas defesas.

 

3 - Chás e Infusões

                                        image_2017-01-10_09-52-12.jpeg

Toda a hora é boa para um chá ou uma infusão: ao pequeno almoço com a torradinha, a meio da manhã só para aquecer e hidratar e então ao lanche, nada sabe melhor do que o requintado "chá das 5"!

Esta bebida, tão vezes milagrosa, além de nos ajudar a aquecer, hidrata e contribui para uma maior fluidez das secreções, ajudando a expulsar os microrganismos indesejáveis próprios do inverno.

E a infusão ou o famoso carioca de limão antes de ir dormir? Já vi muita gente acordar recomposto de uma suposta constipação só com a "mesinha" da noite.

 

Ficam aqui estas 3 dicas, coisas muito fáceis de ter em casa e fundamentais para ajudar a ter um inverno com mais saúde.

 

Coma bem e variado! Privilegie as frutas e os legumes!

Aqueça-se e hidrate-se! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:01

"Comer para controlar a Diabetes"

por dicasdefarmaceutica, em 11.11.16

image_2016-11-10_19-23-14.jpeg

 

Joana Ramos Oliveira, dietista responsável pelos cursos de cozinha da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), lançou o mês passado este livro, onde se apresentam 100 receitas deliciosas e benéficas para quem tem esta doença e, ao mesmo tempo, recomendáveis para toda a família, já que "todos podem e devem ter uma alimentação saudável, equilibrada e saborosa".

 

Como diz a autora, "ter Diabetes não significa estar condenado a uma dieta monótona e insípida" e a provar esta afirmação está uma incrível variedade de receitas que dá vontade de começar a experimentar. Recebi ontem o livro e fiz um "creme de feijão e tomate seco", uma receita deliciosa de uma sopa diferente, que todos os não diabéticos cá de casa adoraram. Sim, por enquanto, não há diabéticos cá em casa, mas as receitas deste livro são tão variadas, que são mesmo para toda a família.

 

Quando o diagnóstico da doença é feito, não há ninguém que não fique a pensar na alimentação e que não tenha medo de ficar até ao resto da vida a comer legumes e peixe cozido e, ainda por cima, sem comer doces. Não tenham receio, pois há muitas alternativas e uma enorme variedade de alimentos que podem comer. O importante é saber escolher, preparar, cozinhar e combinar os vários alimentos, de forma a ter uma alimentação equilibrada, que ajude a pessoa com Diabetes a viver com qualidade.

 

Como estamos no São Martinho, vou folhear o livro e pesquisar as receitas com castanhas. Temos: creme  de castanhas e alecrim, salteado de atum com castanhas e cebola roxa, peru de mostarda com castanhas e salada de maçã verde, caçarola de frango com castanhas, cogumelos e abóbora, lombo de porco com puré de castanhas e estufado rústico de coelho e castanhas. Que tal? Vou escolher uma ou duas destas receitas para fazer este fim-de-semana.

Agora vamos à sobremesa: começamos nas gelatinas (frutos vermelhos e laranja), bolo de noz e baunilha, tarte de maçã, queques de maçã e canela, trouxas de morango e mascarpone e muitas outras, que parecem deliciosas e que também vou começar a experimentar. Como podem ver, até nas sobremesas, apesar do açúcar ser o inimigo número um da Diabetes, podemos variar e deliciarmo-nos com o final de uma refeição.

 

Cada receita é acompanhada por uma descrição do valor nutricional e pela respetiva indicação da porção de hidratos de carbono, para que os leitores possam conjugar receitas, e criar o seu próprio menu diário, sem que os níveis de açúcar no sangue desçam ou subam para valores prejudiciais à sua Saúde.

 

O livro já se encontra à venda nas livrarias com o preço de 18,90€.

 

Bom dia se São Martinho com muitas castanhas e petiscos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:39

Dia Mundial do Pão

por dicasdefarmaceutica, em 16.10.16

 

image_2016-10-14_20-50-31.jpeg

 

Recebi um e-mail a fazer referência à empresa Cerealis e a lembrar-me que hoje é o Dia Mundial do Pão. Tinha que falar deste alimento, pois, sem dúvida, é o meu alimento favorito. Costumo sempre dizer: numa dieta tirem-me tudo, menos o pão.

 

Presente como base da alimentação desde a Antiguidade, diz-se que a história do pão acompanha a história da humanidade, tal a sua longevidade nas refeições dos povos e a sua importância na cultura gastronómica. De centeio, trigo ou milho, com chouriço ou passas, em baguete ou em carcaça, folar ou broa, com queijo ou mel, cada povo tem a sua receita de pão. Sem dúvida que o pão é o alimento mais popular do mundo.

 

Segundo a Direção Geral de Saúde "devemos ingerir entre 4 a 11 porções do grupo da Roda dos Alimentos composto por cereais, arroz, massas e pão (1 fatia é equivalente a 50g). Do ponto de vista alimentar e nutricional, o pão possui uma capacidade única de fornecerem energia de elevada qualidade, facilmente digerível, de boa conservação e com enorme versatilidade gastronómica."

 

Agora estamos na época em que as padarias estão na moda, não a tradicional padaria onde iam as nossas avós com o saquinho de pano comprar os pãezinhos para o dia, mas aquelas que se chamam padarias, mas que vendem tanta coisa para além do pão, apesar deste ser também o alimento principal nos seus mais variados formatos e categorias.

 

Quais são as principais razões para incluirmos o Pão na nossa alimentação diária?

 

1 - Tem baixo valor energético em comparação com os seus substitutos

1 fatia de pão de 50g contêm cerca de 135 kcal com apenas 1g de açúcares, enquanto 6 bolachas do tipo maria contêm cerca de 150 kcal e 8g de açúcares.
O pão é rico em hidratos de carbono complexos, levando a uma maior sensação de saciedade, e pobre em açúcares e gorduras, dada a simplicidade dos ingredientes e método de confeção utilizado.

 

2 - É fonte de fibras alimentares

O pão integral, de mistura, com centeio e outros cereais, ao contrário do pão proveniente de farinhas mais refinadas (como por exemplo o pão branco) são os que apresentam maior teor em fibra, auxiliando a regulação do trânsito intestinal e a diminuição de absorção de colesterol.

3 - É fonte de vitaminas e minerais

Essencialmente vitaminas do complexo B (B1, B2, B3 e B6) e minerais como o fósforo, o magnésio, o selénio e o potássio que são essenciais ao organismo. As variedades com maior teor de fibra (integral, mistura, centeio e cereais) são as que apresentam maior teor de vitaminas e minerais.

4 - Tem custo mais baixo e menos teor de sal

Isto se compararmos com a maioria dos seus “substitutos” (bolachas, biscoitos, bolos, croissants, entre outros).

5 - Localmente, está sempre alcance de grande parte da população

Podemos encontrar pão desde a mais pequena padaria até às grandes superfícies, havendo também a possibilidade de fazer o pão em casa.


6 - Apresenta grande variedade de escolha

Além do típico pão branco podem encontrar-se outras variedades como o pão integral, de centeio, de mistura, de sementes, entre outras possibilidades, o que torna o seu consumo tudo menos monótono.

7 - É prático para consumo em qualquer lugar e em qualquer altura do dia

É simples de transportar e requer apenas que se mantenha em ambiente seco, fresco, não estando em contacto com a luz solar (a menos que os ingredientes que acompanham o pão necessitem de um outro tipo de armazenamento).

 

E agora, vou fazer o que faço todos os dias ao pequeno almoço, comer um pãozinho, desta vez de centeio e sementes de chia, com manteiga, a acompanhar um café longo. Um bom domingo para todos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:03

Plano de emagrecimento com a ajuda dos superalimentos

por dicasdefarmaceutica, em 06.07.16

 

image.jpeg

A palavra "superalimentos" ouve-se todos os dias e são muitos os alimentos designados como tal. Afinal o que é que isto quer dizer?

São assim designados devido aos seus extraordinários benefícios para a saúde, na prevenção das doenças.

Até há uns anos, só se encontravam em espaços de produtos naturais, como o "Celeiro". Agora aparecem já nas prateleiras dos supermercados e mercearias e até nas farmácias.

A incorporação destes alimentos na alimentação diária melhora de um modo geral a saúde física, por isso faz todo o sentido que façam parte das prateleiras das farmácias. Nestas, a marca que mais se vê é a Föld.

 

Hoje vou deixar-vos aqui algumas dicas desta marca, que podem começar a pôr em prática nesta altura do ano, em que os planos de emagrecimento estão aí "em grande" nas cabecinhas de tanta gente, que já conta os dias para vestir o bikini e passear nas nossas lindas praias.

 

O plano de emagrecimento Föld atua em três eixos distintos:

1 - Desintoxicação do corpo

O cansaço, a dificuldade em perder peso, a má digestão e o mau funcionamento intestinal são os principais sinais de um organismo intoxicado. Para os combater, o primeiro passo é adotar uma alimentação saudável e equilibrada, podendo adicionar alguns superalimentos biológicos ricos em enzimas, antioxidantes, vitaminas, minerais e fibra.

 

2 - Controle do equilíbrio energético

Para uma vida saudável, o equilíbrio entre as calorias ingeridas e as calorias gastas pelo organismo é fundamental, daí a importância de associar a prática regular de exercício físico a uma alimentação equilibrada. 

 

3 - Adoção de hábitos de vida saudáveis

Para levar até ao fim um plano de emagrecimento de sucesso, outras medidas devem ser seguidas, nomeadamente: beber entre 1 litro e meio a 2 litros de água por dia, dormir pelo menos 7 a 8 horas diariamente e reduzir o consumo de álcool, sal e açúcares.

 

Neste sentido, as minhas dicas vão para estes três produtos:

 

Mix Detox - é constituído por Cânhamo, Erva de Cevada, Erva de Trigo e Spirulina. Extremamente rico em clorofila e fibra, tem uma poderosa ação desintoxicante e alcalinizante, contribuindo para a perda de peso e da celulite.

image.jpeg

Mix Ómega - é constituído por sementes de Linhaça, Cânhamo e Chia. É uma fonte rica em ácidos gordos essenciais (ómega 3, ómega 6 e ómega 9) e fibra, ajudando também a manter os níveis de colesterol nos valores normais.

image.jpeg

Mix Vitaminas e Minerais - é constituído por Amoras brancas, Bagas de Gogi e Bagas Inca, o que o torna um poderoso antioxidante. Contém um alto teor de vitamina C, vitamina A, vitamina E, zinco e ferro.

image.jpeg

Estes suplementos são ótimos snacks nas dietas de emagrecimento, mas não devem ser utilizados sem qualquer aconselhamento, seja do farmacêutico, do médico ou do nutricionista.

A toma de suplementos é importante, mas não pode ser igual para todos; como já referi várias vezes, nem tudo o que é natural, é inofensivo.

 

Já agora, mais uma informação: na compra de 2 produtos da marca Föld, tem 10% de desconto.

Peça na farmácia o folheto informativo da marca!

 

image.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:21

Nova Roda dos Alimentos

por dicasdefarmaceutica, em 04.07.16

image.jpeg

"A Roda dos Alimentos é uma representação gráfica em forma de círculo que se divide em fatias de diferentes tamanhos que se designam por grupos e que reúnem alimentos com propriedades nutricionais semelhantes."

Sendo talvez, o principal símbolo da educação alimentar, tem como principal  objetivo ajudar as pessoas a fazerem escolhas alimentares mais equilibradas e saudáveis.

Esta roda tem sofrido várias atualizações e adaptações e a última aconteceu recentemente.

 

Resumo aqui alguns princípios básicos da nova Roda dos Alimentos:

- A água ocupa o centro da roda e deve ser a bebida de eleição ao longo do dia.

- Numa grande fatia, temos o consumo de hortícolas (3 a 5 porções - 23%). 

- Também numa fatia significativa aparecem as frutas (3 a 5 porções - 20%).

- A inclusão diária de uma pequena porção de leguminosas (feijão, grão, ervilha, lentilha…) aparecem agora numa fatia (2 a 3 porções - 4%).

- Na fatia das gorduras, aparece o azeite como gordura principal (1 a 3 porções - 2%).

- Carne, peixe ou ovos apenas uma vez por dia (1,5 a 4,5 porções -5%).

- A base energética aparece à base de pão escuro, massa, arroz e outros cereais, de preferência integrais (4 a 11 porções - 28%).

- Desta roda excluem-se doces, pastéis, refrigerantes ou chocolates, que por não constarem da lista, são para comer ocasionalmente, em dias de festa.

 

Novidade nesta Roda dos Alimentos, são os conselhos para um estilo de vida saudável, nomeadamente:

- Escolher alimentos locais e da época.

- Valorizar a gastronomia saudável, apostando em técnicas tradicionais do receituário português, ricas em verduras e com pouca proteína, como sejam as sopas, os ensopados e as caldeiradas.

- Partilhar refeições e tradições, comendo com calma e sentados à mesa.

- Usar ervas aromáticas, reforçando a necessidade de reduzir o consumo de sal.

- Lembrar que os frutos gordos, mesmo sem recomendações das porções, devem consumir-se com moderação.

- Fazer exercício físico, mantendo o peso controlado.

- Em caso de ingestão de bebidas alcoólicas, que esta seja feita com moderação. Grávidas, lactentes, crianças e jovens com menos de 17 anos nunca devem beber álcool.

 

Já agora, acrescentaria mais uma dica: fraccionar a ingestão dos vários alimentos em pelo menos cinco refeições diárias, tendo o cuidado de ter uma primeira refeição equilibrada logo após o acordar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:12

image.jpeg

Na comemoração dos seus 150 anos, a Nestlé assumiu o compromisso de continuar a investir na nutrição, de forma a controlar e prevenir doenças.

image.png

"Estamos em 1867 na Suíça, e um bebé prematuro não pode ser amamentado, o que é preocupante numa época em que muitas crianças morrem de desnutrição, devido à falta de alternativas eficazes ao leite materno. Henri Nestlé tem conhecimento deste caso e alimenta a criança com a sua nova “farine lactée” (farinha láctea – alimento para crianças). É o único produto que o menino pode digerir e ele sobrevive."

 

image.jpeg

 

Foram muitos os produtos de sucesso da Nestlé durante estes 150 anos. Hoje o portefólio da Nestlé abrange bebidas, águas, produtos lácteos, produtos de confeitaria, produtos para animais de companhia e até produtos para cuidados com a pele.

 

Em 2011, a empresa ampliou a sua liderança em Nutrição, criando o negócio Nestlé Health Science, para desenvolver produtos nutricionais benéficos para a saúde e bem-estar.

Nos últimos dois anos, a Nestlé retirou 8600 toneladas de açúcar do seu portefólio de produtos alimentares, bem como 260 toneladas de sódio e 440 toneladas de gordura saturada.

A empresa vai anunciar novos compromissos de nutrição e saúde nos próximos meses.

 

A Companhia está neste momento a investigar de que forma é que a genética e outros fatores individuais definem ‘a melhor alimentação para cada pessoa’. “A próxima era da nutrição vai ser baseada na ciência e personalizada, de modo a desempenhar um papel fundamental no controlo e prevenção de doenças”, conclui Luis Cantarell, Vice-Presidente Executivo da Nestlé para a Europa, Médio Oriente e Norte de África.

 

Quando estava a fazer este post, li mais uma notícia que prova o que acabei de relatar: de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 250 a 500 milhões de crianças em idade pré-escolar apresentam défice de vitamina A, sendo que grande parte destas acaba por cegar e cerca de metade morre por desnutrição antes de atingir um ano de idade.

Assim, com o objetivo de ajudar a combater este défice, a Nestlé assumiu para 2016, o compromisso de disponibilizar 200 biliões de refeições ricas em ferro, iodo, vitamina A e zinco.

image.jpeg

Parabéns Nestlé! Obrigada por estes 150 anos a cuidar da nossa saúde!

image.png

 Fonte das imagens deste post: Nestlé

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:19

Imagens

Algumas das imagens presentes no blog são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar corretamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contato, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

Termo de responsabilidade

A informação contida neste blog não substitui o aconselhamento médico ou farmacêutico. O objetivo do blog, é informar sobre vários assuntos ligados à saúde em geral, e à farmácia em particular. Os vários temas são abordados de uma forma não exaustiva, acessível ao público em geral.


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Julho 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog