Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dia Europeu do Antibiótico

por dicasdefarmaceutica, em 17.11.17

 

IMG_8988.JPG

 

"Roubei" esta imagem do site da Ordem dos Farmacêuticos , pois é muito significativa do  que se passa quando falamos de antibióticos e é muito actual para esta época do ano. Com a pressa de curar em poucos dias uma constipação ou uma gripe, são muitas as pessoas a "pressionar" médicos e farmacêuticos para a prescrição e venda de antibióticos.

 

Há dez anos que o dia 18 de novembro serve para lembrar um problema de todos os dias, que passa muito por comportamentos desadequados de doentes, de farmacêuticos, de médicos e até de outros profissionais de saúde. Trata-se de um problema sério com um futuro preocupante. Prevê-se que em 2050 a resistência aos antibióticos mate mais do que o cancro.

 

Segundo um apelo lançado pela Organização Mundial de Saúde, as situações mais emergentes estão relacionadas com infeções provocadas pela Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus e Enterobacteriaceae (por exemplo, a Escherichia coli), para as quais já começam a faltar soluções terapêuticas. Isto porque, em algumas estirpes, estas bactérias apresentam alterações genéticas que lhes permitem sobreviver a praticamente todos os antibióticos disponíveis.

Corremos o risco de que infeções que eram até agora consideradas de fácil resolução com a prescrição de antibióticos, possam tornar-se fatais.

Complicando ainda mais este panorama, observa-se também uma expressiva redução no ritmo de desenvolvimento de novos antibióticos por parte da indústria farmacêutica.

 

Vamos à prática: o que devemos fazer para prevenir este problema da resistência aos antibióticos?

- Não tomar antibióticos por iniciativa própria

- Seguir exclusivamente a recomendação do médico

- Tomar o antibiótico ao longo do tempo prescrito e respeitando os horários e dosagens

- Entregar na farmácia as eventuais sobras

 

Para saber mais sobre Antibióticos, veja AQUI no site da Ordem dos Farmacêuticos.

Para os mais “preguiçosos” que não vão ao site da Ordem, aqui fica mais uma imagem para verem com atenção e terem noção deste grave problema.

 

0E10BB64-3BF4-4124-901E-AB706A116AAF.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:36

IMG_8981.JPG

 

Já falei aqui no blog várias vezes do meu "Produto do Ano" 2016 favorito: o FreeStyle Libre da empresa Abbott.

Infelizmente, até à data, são poucos os diabéticos em Portugal que têm usufruído deste sistema, pois os acordos nunca mais chegavam e estava difícil a comparticipação. Contudo, conheço alguns doentes que têm a sorte de poder utilizá-lo e estão muito satisfeitos, com uma vida de melhor qualidade, que é o que se pretende com estas doenças crónicas.

 

Esta semana, marcada pelo Dia Mundial da Diabetes que se assinalou ontemtudo mudou: os doentes com diabetes tipo 1 vão ter disponível o FreeStyle Libre comparticipado. Ainda não é para todos, mas já é um bom avanço nas negociações.

Em comunicado, o Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento), revelou "ter concluído as negociações que se traduziram na comparticipação em 85% do dispositivo FreeStyle Libre num acordo com a empresa farmacêutica Abbot que prevê o tratamento no primeiro ano de 15 mil pessoas com diabetes de tipo I, uma doença autoimune que implica injeções diárias de insulina".

O comunicado refere ainda que "todas as crianças com mais de quatro anos serão beneficiadas com este dispositivo".

  

IMG_8983.PNG

 

"O FreeStyle Libre é uma ferramenta inédita na medição dos níveis de glicose para pessoas com diabetes, estando indicado essencialmente para pessoas com diabetes que necessitam de fazer diariamente várias picadas dos dedos para controlar os níveis de açúcar, incluindo crianças entre os 4 e os 17 anos.

Composto por um sensor com apenas 35mm x 5mm (semelhante a uma moeda de 2 euros) e com duração de até 14 dias, este sistema é colocado na parte posterior do braço e permite medir os níveis de glicose intersticial, de forma simples, fornecendo resultados instantâneos sobre os valores de glicose e indicadores de tendência. Após uma hora da sua colocação no braço, o FreeStyle Libre inicia a leitura da glicose, tratando a informação que recolhe e identificando tendências.

A grande inovação do FreeStyle Libre está no facto de, numa leitura sem dor e em apenas um segundo, a pessoa com diabetes obter informações relevantes sobre o presente (glicemia atual), sobre o passado e o futuro. Esta vantagem inovadora deve-se ao historial dos valores de glicose até oito horas antes da determinação e setas de tendência de glicose que são disponibilizados e que mostram se estão a subir, a descer ou constantes, o que permite que a pessoa com diabetes antecipar a tendência de evolução através desta determinação, ajudando a prevenir episódios de hipoglicemia (glicose baixa) e melhorando a sua qualidade de vida."

 

Isto sim, é um grande avanço para os milhões de diabéticos espalhadas por todo o mundo. Medir os níveis de glicose sem picar os dedos todos os dias, sem tiras de teste e sem sangue é o sonho de qualquer pessoa portadora desta doença.

 

Só para lembrar: em Portugal a doença atinge mais de 13% da população, correspondendo a mais de um milhão de portugueses, sendo que a este número acresce mais de dois milhões de pré-diabéticos. 

Vamos aguardar a comparticipação do FreeStyle Libre para todos os diabéticos!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:43

14 de Novembro: Dia Mundial da Diabetes

por dicasdefarmaceutica, em 14.11.17

IMG_8975.JPG

 

No âmbito deste dia que se assinala hoje, vai ser relançado o portal “Diagnóstico Precoce Foco na Diabetes”. Este projeto pretende reforçar o papel ativo da pessoa com diabetes e seu cuidador na gestão da doença e aumentar a sua literacia em saúde.

 

"O objetivo global deste projeto digital é contribuir de forma ativa e responsável para a melhoria dos indicadores da Diabetes em Portugal, ao constituir um repositório de informação credível, científica e comprovada que permite prevenir, diagnosticar precocemente, gerir, tratar e descomplicar uma doença que afeta cerca de 13,3% da população portuguesa, com idade compreendida entre os 20 e os 79 anos (Observatório Nacional da Diabetes 2015)".

Todas as iniciativas à volta desta doença são muito importantes, dada a prevalência da Diabetes em Portugal, com a identificação de 168 novos casos todos os dias.

 

O portal disponibiliza um conjunto de dicas, recomendações, esclarecimentos e documentos que resulta no melhor conhecimento do que é a diabetes, a sua prevenção e tratamento que envolve melhor nutrição, mais atividade física e adesão à terapêutica.

 

O Questionários de Avaliação de Risco é o "ponto alto" deste portal, pois permite a identificação de grupos de risco, o diagnóstico precoce e uma maior consciencialização para a necessidade de consulta médica de despiste ou acompanhamento da pessoa pré-diabética.

 

IMG_8976.PNG

 

O que é ser pré-diabético?  

Uma pessoa é considerada de alto risco para progressão à diabetes (pré-diabético) quando apresenta alterações no metabolismo da glicose, isto é, níveis elevados de glicose de jejum ou hemoglobina glicosilada (HbA1c), além de tolerância diminuída à glicose. Segundo a ADA (American Diabetes Association), valores de glicemia de jejum entre 100 e 125 mg/dL, glicemia medida 2 horas após a ingestão de 75 gramas de glicose anidra entre 140 e 199 mg/dL e hemoglobina glicosilada entre 5,7 e 6,4%, aumentam significativamente o risco de progressão para diabetes, principalmente em pessoas obesas, sedentárias e com história familiar positiva.

É muito importante sabermos os nossos valores! Avaliarmos o risco, fazermos o diagnóstico precoce e apostarmos na prevenção, são as condições para nunca chegarmos a ser diabéticos. Não conseguimos "livrarmo-nos" da carga genética que nos acompanha, mas conseguimos adoptar estilos de vida saudáveis, de forma a prevenir doenças como esta, tão presente na nossa sociedade.

 

Por curiosidade e para conseguirem avaliar o vosso risco, visitem AQUI o portal "Diagnóstico Precoce Foco na Diabetes" e façam o questionário de avaliação de risco.

 

IMG_8974 (1).PNG

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:24

IMG_8971 (1).JPG

A inteligência artificial dominou a edição deste ano da Web Summit. Cada vez mais surpreendente, este evento atrai gente de todas as idades e de todas as partes do mundo.

A competição de Pitch é um dos momentos altos do Web Summit. Com a Altice Arena praticamente lotada, as três startups finalistas subiram ontem ao palco para apresentarem os seus projectos em menos de cinco minutos.

 

A vencedora está ligada à saúde, aos medicamentos, e por isso é que estou a falar dela aqui no blog. Chama-se LifeinaBox a empresa francesa que venceu o concurso de startups da Web Summit, com um minifrigorífico para medicamentos.

 

Viajar sem preocupações de saúde é agora possível. A Lifeina desenvolveu um frigorífico portátil (Life in a Box), que permite transportar medicamentos a temperaturas entre dois e oito graus centígrados. Quem trabalha na área da saúde, sabe a importância da temperatura para preservar as características dos medicamentos. Quem é diabético dependente da insulina, sabe também das dificuldades existentes para transportar a insulina durante as viagens. O caso dos diabéticos é o mais evidente, mas existem muitos outros medicamentos a necessitarem de refrigeração.

 

O minifrigorífico vem com uma app, que monitoriza a ingestão da medicação, avisando quando for a hora certa. Além disso, através da aplicação, também é possível acompanhar a carga da bateria e a temperatura do frigorífico.

 

IMG_8973.PNG

 

Fiquem com o filme desta empresa em destaque neste Web Summit. Parabéns LifeinaBox e até para o ano!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:40

Mês de Novembro alerta para a Saúde do Homem

por dicasdefarmaceutica, em 07.11.17

IMG_8959.JPG

 

Já começa a estar nas nossas cabeças: a seguir ao Outubro Rosa, vem o Novembro Azul.

A primeira vez que ouvi falar na “moda do bigode” durante o mês de Novembro, foi no mundo do rugby, em que várias equipas se apresentam em campo, durante este mês, exibindo os seus bigodes. Este movimento nasceu na Austrália, em 1999, e na época era chamado de Movember (a união das palavras moustache+november). 

A iniciativa desafia os homens a deixar crescer o bigode durante o mês de Novembro num alerta para as questões da saúde física e mental masculina. É um movimento que existe em todo o mundo, e Portugal não é excepção.

 

Este ano, mais de 150 médicas e médicos urologistas de praticamente todos os hospitais de Portugal vão deixar crescer o bigode ou usar um pin com um bigode durante o mês de novembro. A iniciativa é promovida pela Associação Portuguesa de Urologia (APU) e conta com o apoio da Janssen Portugal.

 

Em Portugal, o cancro da próstata é o mais frequente entre os homens, mas é importante alertar também para o cancro do testículo e do pénis, para as várias disfunções sexuais masculinas e para as depressões dos homens.

 

Pretende-se que todos os homens pensem na sua saúde de uma forma consciente, conhecendo o histórico da família e fazendo um check up anual, de forma a saberem os riscos a que estão expostos.

 

Para tratar da saúde dos homens, o movimento Movember faz também um alerta para os hábitos de vida saudáveis, nomeadamente para importância da alimentação e do exercício físico.

 

Feliz mês Azul para todos os homens!

IMG_8960.JPG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:05

 

IMG_7779.JPG

 

Já falei AQUI sobre o programa solidário Abem e a sua principal função: garantir que todos os portugueses tenham acesso aos medicamentos que precisam. Este programa já tem  permitido que muitos cidadãos carenciados (referenciados pelas entidades locais) tenham acesso a toda a terapêutica comparticipada que lhes foi prescrita. 

 

Dizem os números que um em cada cinco portugueses não têm dinheiro para comprar todos os medicamentos prescritos pelo seu médico. Muitas vezes por vergonha não se queixam, e só quando as consequências da falta da medicação aparecem é que são diagnosticados como cidadãos com necessidade de ajuda nesta área.

Com o programa Abem, basta dirigirem-se à farmácia com o cartão que os identifica e os medicamentos são aviados para que a terapêutica instituída seja feita de uma forma correta. Os farmacêuticos têm aqui um papel crucial pois, além de poderem ser os primeiros a identificar estas necessidades, podem também ajudar estas pessoas a fazerem a sua medicação de uma forma responsável.

 

Arrancou ontem nas farmácias uma campanha com o mote "Dê Troco a Quem Precisa", que pretende ajudar os mais carenciados, aqueles que não têm dinheiro para comprar medicamentos.

Esta campanha apela à solidariedade, convidando a doar o troco resultante das compras efetuadas na farmácia. O montante angariado será integralmente aplicado na comparticipação de medicamentos a pessoas que não têm capacidade para os adquirir.

 

Já sabe: quando for à farmácia, se puder, "Dê o troco a quem precisa"!

A campanha decorre de 4 de novembro a 24 de dezembro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:51

"Sabe o Tamanho dos seus Pulmões?"

por dicasdefarmaceutica, em 27.10.17

IMG_8861.PNG

 

No âmbito do Dia Mundial da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica), a Fundação Portuguesa do Pulmão (FPP), em parceria com as Farmácias Holon, promovem, durante o mês de novembro e dezembro, espirometrias gratuitas em 138 farmácias. A iniciativa tem como objetivo a deteção precoce de uma doença que afeta já 800 mil portugueses e que se prevê seja a terceira causa de morte em 2020.

 

A DPOC é uma doença que se manifesta pela falta de ar, dispneia crónica e progressiva, tosse crónica e produção de expetoração e é causada pela destruição irreversível do tecido pulmonar.

O tabaco é um dos principais fatores de risco, sendo responsável por cerca de 90% dos casos em Portugal. Também a exposição a poeiras, fumos e poluição são fatores que podem originar o aparecimento da doença, pelo que as pessoas que recentemente foram expostas aos fumos dos incêndios e que tenham alguns sintomas, devem procurar ajuda.

 

Alguns dos sintomas da DPOC:

- Tosse diária
- Catarro diário
- Falta de ar, em especial durante exercício físico
- Cansaço anormal


A espirometria é o primeiro meio de diagnóstico da DPOC e é um teste simples de realizar e que não causa dor. Trata-se de um teste que mede a obstrução das vias aéreas e a capacidade respiratória. Este teste é essencial para que a doença seja bem diagnosticada e não subvalorizada. 

 

A campanha "Sabe o Tamanho dos seus Pulmões" vai decorrer em várias farmácias do país e "resulta de um compromisso entre a Fundação Portuguesa do Pulmão e as Farmácias Holon, para o desenvolvimento da saúde respiratória em Portugal, ao nível da qualidade, acessibilidade e equidade dos cuidados, diagnóstico e tratamento."

 

Para finalizar e porque é um assunto do dia, veja a página da Sociedade Portuguesa do Pulmão sobre Incêndios Florestais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:49

Em Saúde, nem tudo é "Preto no Branco"

por dicasdefarmaceutica, em 24.10.17

image_2017-08-27_21-37-32.jpeg

Hoje, vou presentear-vos com um artigo que escrevi para a revista "Inominável" que saíu este mês. Já agora, dêem AQUI uma "olhadela" na revista. Vai valer a pena!

 

Na saúde, assim como na vida, nem tudo é "preto no branco"

 

Na vida, prevalecem os aspetos cinza, aqueles que parecem ser difíceis de resolver e que, muitas vezes, parecem não ter uma solução lógica.

Assim como na vida, também com a saúde existem muitos aspetos cinza. Era tão mais fácil se a expressão "preto no branco" se aplicasse aos ramos da Saúde. São ramos onde não existem certezas absolutas. A arte de curar não é uma ciência exata como a Matemática, não é tudo "preto no branco".

Porque é que isto é assim? Porque cada paciente é único, único na forma de apresentação da doença, único no desenvolvimento dos sintomas e também único na resposta terapêutica ao tratamento instituído. 

 

Além disso, também na investigação científica e na procura de novas terapias, nem tudo é "preto no branco". Por vezes, uma hipótese ou um tratamento parece ser o mais correto  à luz dos conhecimentos que temos naquele momento e mais tarde, vemos que a verdade (o correto) é diferente daquela que achamos ser a verdade antes.

 

Como não é tudo "preto no branco", seria muito importante que toda a gente tivesse consciência que para tratar de assuntos de Saúde, existem profissionais especializados e procurar soluções na internet ou no "vizinho" não é a forma mais correta de alcançar os objetivos. Pode acontecer, um dado conselho resultar hoje e o mesmo não ser o aconselhado para o problema que poderá surgir a seguir.

 

image_2017-08-27_22-11-50.jpeg

 

São comuns relatos de pacientes que passaram a tomar determinados medicamentos, a partir de recomendações de vizinhos, amigos ou parentes. Os perigos desta prática são reais e graves e é uma grande preocupação para todos os profissionais de Saúde. Porquê?

- Porque nem sempre o mesmo sintoma é de uma mesma doença;

- Porque nem sempre o medicamento que aliviou o outro, vai aliviá-lo a si.

- Porque nem sempre pode tomar os medicamentos dos outros, pois podem interferir com a sua medicação crónica, diminuindo o seu efeito ou tendo efeitos secundários inesperados.

- Porque um medicamento mal usado pode mascarar alguns outros sintomas e retardar o diagnóstico de uma doença grave.

- Porque as pessoas são diferentes, as indicações são diferentes e as doses são diferentes.

A automedicação é um grave problema de Saúde Pública, em Portugal e em muitos países.

Não se automedique! Um medicamento na dose errada pode ser tóxico e pode matar.

 

Falo de medicamentos, mas é bom também estar atento aos suplementos alimentares e às conhecidas "mezinhas". Também aqui, nem tudo é "preto no branco". 

Sabia que o "tão na moda" Aloé vera pode alimentar o desenvolvimento de tumores? E que o Ginseng pode aumentar a incidência de dores musculares, quando utilizado ao mesmo tempo que os medicamentos para o colesterol? Então e a "inofensiva" camomila, que pode interagir com os anticoagulantes orais e provocar hemorragias ou nódoas negras? Claro que, juntamente com estes factos, estes produtos também têm os seus benefícios mas, sobretudo em termos de Saúde, "cada caso é um caso".

 

Não se esqueça nunca que, quando falamos de Saúde, nem tudo é "preto no branco"!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:42

"Descomplicar o Tromoboembolismo"

por dicasdefarmaceutica, em 13.10.17

IMG_8852.JPG

 

Assinala-se hoje o Dia Mundial da Trombose (World Thrombosis Day) e o Grupo de Estudos de Cancro e Trombose (GESCAT) volta a associar-se à comemoração deste dia que foi reconhecido pela primeira vez em 2014 pela Sociedade Internacional de Trombose e Hemostase (ISTH).

Para assinalar a data, o GESCAT acaba de lançar a campanha de sensibilização “DESCOMPLICAR O TROMBOEMBOLISMO. CONHECER É A MELHOR FORMA DE PREVENIR!” com foco nas suas causas, fatores de risco, sinais e sintomas e evidência científica na prevenção e tratamento.

 

O Tromboembolismo Venoso (TEV) inclui a Trombose Venosa Profunda (TVP) e a sua maior complicação, a Embolia Pulmonar (EP). 

Na trombose venosa profunda forma-se um trombo (coágulo de sangue) numa veia localizada profundamente que dificulta ou impede o fluxo normal de sangue. A maioria dos trombos ocorre na coxa ou na perna, mas também podem acontecer no braço ou noutras partes do corpo. Um trombo numa veia profunda pode-se soltar e circular na corrente sanguínea. Quando se desloca para o pulmão e impede o fluxo sanguíneo, designa-se de tromboembolismo pulmonar. Este constitui uma complicação grave e potencialmente fatal.

 

FATORES DE RISCO

- Traumatismos e fracturas ósseas

- Cirurgia e internamento de longa duração

- Quimioterapia para o tratamento de cancro

- Estar muito tempo sentado ou na mesma posição

 

SINAIS E SINTOMAS

TVP

- Dor na perna que pode ser apenas de pé ou ao caminhar

- Endurecimento da perna com aumento da temperatura local

- Alteração de coloração da pele com rubor (cor avermelhada) ou cianose (cor azulada)

EP

- Falta de ar inexplicável

- Dor no peito

- Tosse violenta que pode ter sangue

- Alteração do ritmo cardíaco

 

PREVENÇÃO E TRATAMENTO

- Ter uma alimentação saudável e controlar o excesso de peso

- Beber água e evitar o consumo de bebidas alcóolicas 

- Praticar exercício físico com regularidade

- Em determinadas situações (cirurgias, por exemplo) são necessárias medidas preventivas adicionais. Deve ser sempre feita por um médico uma avaliação individual de risco de TEV e só depois disso são aplicadas as medidas de prevenção (por exemplo, utilização de meias de compressão elásticas, mobilização adequada ou administração de anticoagulantes).

 

Como se trata de uma doença de difícil diagnóstico, é muito importante estar atento e procurar ajuda se tiver dúvidas ou se tiver algum dos sintomas acima descritos. Siga as medidas de prevenção e os conselhos do seu médico e do seu farmacêutico!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:18

IMG_8851.JPG

Foi ontem entregue no Centro de Congressos de Lisboa, o Prémio João Cordeiro - Inovação em Farmácia.

"O Prémio João Cordeiro – Inovação em Farmácia pretende apoiar e premiar projetos originais, no âmbito da intervenção e do conhecimento em Saúde, que promovam o espírito de inovação e desenvolvimento nas farmácias."

 

Não costumo falar deste género de iniciativas, mas hoje faz todo o sentido falar deste Prémio com o nome do ex-presidente da Associação Nacional de Farmácias, pois os vencedores deste ano têm no tema duas das minhas grandes paixões: Farmácia e Viagens.

O vencedor da edição 2017 do Prémio João Cordeiro foi o projeto "Rede de Farmácias Amigas do Viajante”. Parabéns!

 

Trata-se de um projeto da responsabilidade do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade da Beira Interior.

"Aproveitando a rede de farmácias comunitárias e o conhecimento especializado do farmacêutico, o projeto pretende apoiar o viajante na prevenção da doença através de um aconselhamento adequado, fácil e ágil, com recurso a uma aplicação móvel."

Vejam o vídeo da apresentação desta ideia fantástica, que vai ser concretizada:

 

 

 

 

Todos nós gostamos de ideias inovadoras com valor para a sociedade portuguesa. Este prémio tem uma vertente que me agrada particularmente, que é o facto de não se destinar apenas a farmacêuticos, mas sim a todos aqueles, independentemente da área de conhecimento, que possam acrescentar valor às Farmácias e à Saúde dos portugueses.

 

Cada vez que se aproximam as férias, escrevo sobre viagens e como garantir uma viagem em segurança em termos de saúde (ver AQUI um exemplo). Felizmente, dentro de pouco tempo, irei também dar notícias sobre esta "Rede de Farmácias Amigas do Viajante". Vamos aguardar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:54

Imagens

Algumas das imagens presentes no blog são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar corretamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contato, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

Termo de responsabilidade

A informação contida neste blog não substitui o aconselhamento médico ou farmacêutico. O objetivo do blog, é informar sobre vários assuntos ligados à saúde em geral, e à farmácia em particular. Os vários temas são abordados de uma forma não exaustiva, acessível ao público em geral.


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog